Decoração

Artefacto lança coleção Alcheme assinada por Patrícia Anastassiadis

23 abr 2023 • por Nina Kauffmann • 0 Comentários

Alcheme é a sexta coleção desenvolvida por Patricia Anastassiadis, em seus seis anos de atuação como diretora criativa da Artefacto. Período no qual o mercado nacional viu nascer uma inédita família de produtos, de forte rigor conceitual e excelência construtiva, da qual os novos móveis são legítimos descendentes. “Procuro sempre imprimir um sentido de continuidade ao meu trabalho à frente da marca. Uma coleção jamais se sobrepõe à outra. Pelo contrário. Ela vem apenas ampliar nossa gama de possibilidades”, afirma Patricia.

Mais afeita a um ideal de evolução, do que de ruptura, não surpreende, portanto, que a arquiteta e designer tenha ido buscar na Alquimia – a mítica ciência medieval que tinha como objetivo a transmutação de um elemento em outro -, a inspiração primordial para compor sua nova linha de mobiliário, que tem na pesquisa de novos materiais um de seus pontos cardeais. “Penso que vivemos um momento de transformação. De observar com cuidado para converter, até o que aparentemente não tem valor, em algo precioso”, diz ela.

Transposto para nossos dias – mais especificamente para o microcosmo de uma casa que busca se harmonizar com seus moradores, mas também com o planeta -, o ideal alquímico da transmutação se manifesta na coleção por meio de móveis essenciais, mas não menos elaborados. Uma coleção na qual o ineditismo formal cede espaço ao surpreendente: para estofados nos quais o prazer do toque é ressaltado. Para tampos que subitamente migram de um material a outro. Ou ainda para superfícies que parecem estar em estado de fusão.

Em busca do elixir da vida dos alquimistas – aquele que daria a imortalidade a quem  o bebesse, ou traduzido para o contexto do design, vida longa aos móveis e objetos -, Patricia acaba por compor uma coleção transversal, ágil e flexível. Capaz de atender a múltiplas funções e ainda em condições de navegar com desenvoltura pelos mais variados espaços domésticos, corporativos ou mistos. “Pensar em longevidade, em móveis que passam de geração a geração, para mim, é pensar tamb& eacute;m em sustentabilidade”,pontua.

Um sofá modular de dimensões “à la carte”. Uma poltrona, com pufe. Uma estante sem configuração definida. Um armário de uso múltiplo, uma cadeira sem vocação definida, e, ainda, um conjunto de mesas com tampos articulados. Ao todo, oito móveis “transmutáveis”, por assim dizer, mas indissociáveis da excelência do fatto a mano, e do padrão de sofisticação inerentes à Artefacto, em seu quase meio século de vida. “Eis aí o meu desafio alquímico: transformar, a cada coleção, o que, solidamente, já existe”, sintetiza Patricia.

Comente Aqui

Posts Anterior
Próximo Post