Moda

Celine Outono Inverno 2021

11 fev 2021 • por Nina Kauffmann • 0 Comentários

Mal os primeiros ventos frios de schadenfreude e comentários ácidos começavam a invadir o mandato de Hedi Slimane na Celine, o diretor criativo francês veio silenciar os mais céticos com um brilhante espetáculo via vídeo e com uma coleção de jovens cavaleiros rebeldes para o outono-inverno de 2021.

Na hora do almoço de segunda-feira (8), Slimane revelou as suas últimas proposta de moda para a Celine Homme através de e-invite; fotografias,teasers intrigantes e vídeo dramático da coleção para o outono-inverno 2021 da maison, realizado com gosto e nobreza no castelo de Chambord, localizado em Chambord, Loir-et-Cher (França).

Intitulada Teen Knight Poem (Poema do Jovem Cavaleiro), a coleção concebida para um ambiente urbano parecia apresentar influências da série Game of Thrones. Melhor dizendo: do jogo de drones que a câmara cria, subindo e mergulhando nas torres do famoso castelo, construído no início dos anos 1500 por Francisco I da França, mas nunca concluído. O rei foi patrono das artes e adquiriu a Mona Lisa (1503-1506) de Leonardo da Vinci.

Homens jovens com cabelos cacheados desfilaram pelo castelo, oferecendo vista impressionantes dos 11 estilos diferentes de torres, cúpulas, lanternas e chaminés. No final do vídeo, eles aparecem em cavalos negros nos jardins do castelo, o maior do Vale do Loire. Na verdade, suas dimensões são tão gigantescas que Luís XVI, por sua vez, instalou ali um estábulo com capacidade para 1.200 cavalos.

Em janeiro, a Celine decidiu pular os desfiles masculinos de moda de Paris. Em vez disso, Slimane levou um bando de hipsters britânicos com ele para o Val de Loire, para se inspirar nas vestes da corte real francesa do século 16 e em particular nos retratos de Francisco I. 

O rei teria certamente apreciado o brilhantecasting jovem e inclusivo; afinal, sabe-se que ele era muito culto e falava hebraico, italiano, latim e francês, sua língua materna.

Mas nesta homenagem a Francisco I, cujos reveses diplomáticos com o rei Henrique VIII da Inglaterra já foram tema de vários filmes, os heróis de Hedi Slimane são britânicos: Jack e George Barnett, que o designer conheceu em 2006 quando faziam parte do grupo The New Puritans, e que agora fundaram uma nova banda, The Loom, que compôs a trilha sonora do desfile, misturando tambores com letras recitadas em vez de cantadas.

“Uma ode à juventude e ao Renascimento. Ao novo romantismo. Revivendo a sensação de renascer. A juventude se reinventa no jogo e nos códigos imaginários de novas identidades. Silhuetas armadas e cavaleiros”, explicou o diretor criativo da Celine em um comunicado.

Nesta temporada, Hedi Slimane inventou personagens que lembram Jon Snow, cobertos por jaquetas de couro de grandes dimensões com várias correntes penduradas no pescoço, mangas e peito. Quanto aos casacos de cortesão dignos de uma coleção de alta-costura, foram feitas em grossas camadas de lantejoulas douradas, pretas e prateadas. Correntes e flores-de-lis heráldicas puderam ser vistas nas orelhas dos modelos. A alta-costura encontrou a influência de Clovis I, enquanto os capacetes de lã com a inscrição “Celine” cobriram a parte superior do rosto de alguns modelos.

Os seus jovens da extinta Casa Baratheon da série Game of Thrones exibiram um romantismo em camisas com babados ou jaquetas de couro com tachas, usadas sobre coletes jeans e moletons com capuz.  Calças jeans pretas e botas de montaria também estiveram presente, enquanto outras peças em jeans apresentavam a palavra “Strange” escrita em letras bordadas e cortadas à mão. Para momentos mais formais, um príncipe negro apresentou orgulhosamente uma camisa preta com babados, corrente e um casaco de cashmere, com lapelas smoking de cetim.

Hedi Slimane orquestrou cuidadosamente seu evento: na semana passada, alguns jornalistas receberam lacre dourado, além de um selo duplo oficial da Celine, simbolizando a marca de nobreza. Depois, ele enviou uma seleção de fotos, links de vídeo e anúncios em vídeo. Um filme introdutório de 14 segundos mostrou um cavaleiro montado em um cavalo preto arreado da cabeça aos pés e adornado com letras góticas e o nome da grife. Outro vídeo mostrou o nome da marca em grandes letras de metal em uma floresta, com uma águia empoleirada no “E” maiúsculo de “Empire” (Império) – a águia símbolo do império napoleônico, assim como antes a flor-de-lis associada à monarquia francesa.

Mas, o notável vídeo de apresentação do desfile deve ser suficiente para silenciar a crítica que estava garantindo que os dias de Hedi na Celine estavam contados.

Francisco I, que se tornou rei aos 20 anos e cujo reinado durou mais de 30 anos, não é o rei mais apreciado pelos historiadores franceses, que muitas vezes o retratam como um Casanova cujas guerras só serviram para ganhar pouco território para a França. Ele foi até capturado em combate em Pavia, ao sul de Milão, em 1525, uma humilhação sem igual. Inclusive, o vídeo geralmente mostra closes de jovens modelos chorando.

Mas Francisco I também foi um patrono sem precedentes para vários artistas e lançou as bases para a coleção do Louvre. Ele também mandou construir vários castelos magníficos, como o de Chambord, que Hedi Slimane visitou quando era criança e que hoje inspirou o melhor desfile da temporada virtual masculina europeia, que teve, sem dúvida, seu clímax com Celine em Chambord.

Comente Aqui

Posts Anterior
Próximo Post