Moda, Novidades

Alexander McQueen , masculino Primavera Verão 2021

14 dez 2020 • por Nina Kauffmann • 0 Comentários

Alexander McQueen escolheu as falésias brancas da costa inglesa para gravar seu vídeo de apresentação, em pleno confinamento.

Foi dessa forma que a marca optou por apresentar a sua coleção masculina primavera/ verão 2021, composta por peças feitas principalmente a partir de retalhos de tecido e que simbolizam um encontro entre o homem da rua e as influências indie.
 
Com este videoclipe gravado em Newhaven, Condado de Sussex, e este lookbook digital, a marca revelou uma das coleções mais influentes deste ano de pandemia.

Desde que Sarah Burton assumiu as rédeas da grife após a morte de seu fundador há dez anos, ela manteve Alexander McQueen na lista dos doze desfiles de moda mais assistidos do planeta. A marca já não participa há algum tempo das temporadas de desfiles masculinos e geralmente apresenta suas coleções por meio de agendamento para a imprensa e compradores, seja em um antigo showroom de uma fábrica no bairro de Navigli, em Milão, ou ao Leste de Londres.

Este ano, devido ao lockdown, as últimas ideias da marca para a moda masculina não puderam ser apresentadas ao vivo. Mas, apesar desta apresentação virtual, pudemos, sem dúvida, admirar uma das melhores coleções masculinas do ano.
 
Não faltou criatividade, com ternos bem estruturados ou combinações de diferentes peças que lembram as obras de Escher, como a jaqueta aviador poly-faille que se transformou em um vestido de cavalheiro do século 19; os ternos New Wave adornados com lapelas com micro faille gigantes; ou então os fascinantes costumes inspirados em um sobretudo de espião estilo Blade Runner.

Notamos também os casacos com divisões verticais, misturando uma parka acinzentada e um casaco urbano de lã, mas também o clássico sobretudo misturado com um casaco de caça. Relembrando as raízes escocesas do fundador, um casaco de lã intarsia de pescador se misturou com um roupão elegante.
 
Mas talvez as peças mais espetaculares tenham sido os ternos trespassados ​​de denim tingido em azul e rosa com estampas originais. Sem falar nos broches ornamentais, nas botas chiques e nos bordados inspirados nos cadernos de desenho do estúdio, para uma coleção glamourosa, rocker e culta que revisitou as tendências da moda britânica pelo prisma de seu designer mais importante, que se mantém vivo, apesar de ter nos deixado há 10 anos.


 


 

Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post