Cultura

JOIAS DO BALLET’ VOLTA AO THEATRO MUNICIPAL EM AGOSTO COM PREÇOS POPULARES

25 jul 2018 • por Nina Kauffmann • 0 Comentários

Recebido com entusiasmo de crítica e aplausos calorosos do público, o espetáculo Joias do Ballet, que inaugurou a temporada de dança 2018 do Theatro Municipal, em junho, volta à cena, nos dias 03, 04 e 05 de agosto. Desta vez as apresentações terão ingressos populares, a partir de R$10. A ideia é dar continuidade ao programa de popularização das artes clássicas, uma das metas do presidente do TMRJ, Fernando Bicudo: “Arte não é só para quem pode. É para quem quer”- diz ele.

O espetáculo Joias do Ballet reúne três obras de célebres coreógrafos russos criadas na efervescente passagem entre os séculos XIX e XX. Compõem o programa as obras: Le Spectre de la Rose, coreografia de Michel Fokine e música Carl Maria von Weber, Les Sylphides, também coreografada por Fokine com música de Frédéric Chopin, e Raymonda, coreografia de Marius Petipa e música de Alexander Glazunov. Além do Ballet do TMRJ, dirigido por Ana Botafogo e Cecília Kerche, a montagem conta com a presença da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, sob a regência de Jésus Figueiredo e tem participação de alunos da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa.

A primeira peça do programa, Le Spectre de la Rose, foi especialmente concebida para que o jovem Nijinsky mostrasse todo o virtuosismo e o brilho de seu talento particular. A estreia em 1911, no Grand Theatre de Monte Carlo, Mônaco, teve sucesso imediato e o pequeno balé se tornou uma das produções mais amadas do repertório russo.

A segunda obra do programa, Les Sylphides, é um balé curto de oito movimentos, ambientado num parque à luz da lua onde espíritos alados dançam com um poeta. Nessa sua criação, que estreou em 1909, no Théâtre du Châtelet Michel, Paris, Fokine presta homenagem aos velhos tempos do academicismo romântico.

Ambientado na Idade Média, Raymonda conta a história de uma jovem que espera o retorno de seu noivo das Cruzadas. Ela desperta a paixão de um cavaleiro oriental, mas no último momento o noivo retorna e derrota seu rival em duelo. Aí começam os preparativos para a festa de casamento. Desse balé, um clássico do espírito russo exibido pela primeira vez em 1898, no Teatro Maryinski em São Petersburgo, Rússia, o BTM apresenta o terceiro e último ato – pas d’Hangrois.

Ana Botafogo e Cecilia Kerche, diretoras do Ballet do Theatro Municipal, sintetizam assim a ideia desse programa: Joias do Ballet apresenta algumas dos célebres clássicos do repertório mundial, trazendo à cena os grandes coreógrafos russos Fokine e Petipa.
O THEATRO MUNICIPAL É VINCULADO À SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA DO RIO DE JANEIRO

JOIAS DO BALLET

Corpo de Baile do Theatro Municipal

Direção Ana Botafogo e Cecilia Kerche

Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal

Regência Jésus Figueiredo

PROGRAMA
Le Spectre de la Rose
Invitation à la Waltz, para piano, com orquestração de Hector Berlioz
Música Carl Maria Von Weber
Coreografia Michel Fokine
Cenário e Figurinos Léon Bakst
Libreto Jean Louis Vaudoyer, baseado no poema de Theophile Gautier
Remontagem Tatiana Leskova
Elenco
Cicero Gomes, Alef Albert
Jovem: Deborah Ribeiro e Priscila Albuquerque

Les Sylphides
Música Frédéric Chopin
Orquestração William McDermott
Coreografia Michel Fokine
Cenários e Figurinos Alexandre Benois
Remontagem Tatiana Leskova
Elenco
Mazurka: Claudia Mota ou Renata Tubarão
O Jovem: Filipe Moreira ou Diego Lima ou Paulo Muniz

Raymonda
Música Alexander Glazunov
Libreto Yuri Grigorovitch d’après Lídia Pashkova
Coreografia Yuri Grigorovich d’après Marius Petipa e Alexander Gorsky
Remontagem Galina Kravchenko
Elenco
Raymonda: Claudia Mota ou Juliana Valadão
Jean de Brienne: Cícero Gomes ou Alef Albert

APRESENTAÇÕES:

03 DE AGOSTO – 19h30
04 DE AGOSTO -19h30

05 DE AGOSTO- 17h

Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post