Novidades

Artefacto e Patricia Anastassiadis – Editions 2020

15 Maio 2020 • por Nina Kauffmann • 0 Comentários

A Artefacto lança a sua tradicional coleção anual assinada pela arquiteta Patricia Anastassiadis. Composta por 20 peças, a Edition 2020 é inspirada nas formas naturais e no ser humano. “Sigo dialogando com os móveis criados nas últimas edições, reforçando o compromisso com a intemporalidade das peças e o propósito em desenvolver produtos de design que rompam com a sua linha cronológica sem perder a relevância estética e a funcionalidade”, explica Patricia Anastassiadis. 

As formas elementares constituem um dos pontos de partida de seu traçado. “O ângulo reto é uma invenção humana, não existe na natureza. Por isso buscamos uma relação mais direta com o corpo, a curvatura da anatomia, o que proporciona uma maior relação de afeto”, conta Patrícia. 

O conceito se materializa no mobiliário sem nenhuma pretensão, já que a ergonomia determina a forma e nunca o contrário: são jogos de preenchidos e vazios, modularidades, o silêncio, o intervalo, a beleza da leveza, o contraponto. Da filosofia taoista do Yin-Yang (forças fundamentais opostas), à sinestesia que aciona lembranças, cheiros, sabores, toques plurais.

“Estamos vivendo uma época de encontros muito antagônicos entre si e isso é muito positivo. A arquitetura vernacular finalmente se alinhando com a arquitetura contemporânea; a arte contemporânea interagindo com a arte popular; um novo olhar sobre o ancestral. Nos últimos anos, com a globalização, perdemos um pouco das raízes, das referências locais, essenciais. Esse resgate da cultura e da identidade são vitais”, finaliza Patricia

Nesta terceira coleção absolutamente autoral desenvolvida para a Artefacto, Patricia Anastassiadis preserva e avança com o diálogo estabelecido entre suas criações anteriores para a marca, sublinhando a intemporalidade do raciocínio construtivo para dar à luz móveis que orbitam muito além do mero entendimento entre formas e funções. Traduzimos os moods que norteiam o gesto criativo da arquiteta e designer e transbordam conceitualmente sobre as peças por meio de texturas, cores, shapes e, essencialmente, fatores humanos.

JAPAN-NESS 

Simplicidade, elegância, leveza e conforto. Esse mood resgata a potência do design por meio dos traços limpos e das linhas retas, puras, acionando fundamentos sobre essencialidade/elementaridade que embasam o minimalismo japonês, cujas estruturas se sustentam sobre a dinâmica poética entre vazios e preenchidos – o espaço ocupado e o espaço livre de ocupação. Modularidade, movimento, Yin-Yang, complementaridade. 

ARP 

Colhido direto na fonte do Abstracionismo alemão do século 20, é uma homenagem ao artista Jean Arp, reconhecido pela organicidade das formas e padronagens livres, soltas, pluriformes. A ergonomia e a funcionalidade são atingidas por meio de um complexo estudo de relevos escultóricos, geometrias desconstruídas, luzes e sombras. A volumetria hiperbolizada do corpo humano tão característica das esculturas e pinturas de Jean Arp se desdobra em peças acolhedoras, humanizadas. Ângulos imponderáveis transportam o imaginário coletivo para o mundo natural limpo das artificialidades da civilização industrializada. 

FOOD FOR THOUGHT 

A busca por uma reconexão entre o ser humano e suas origens ancestrais lidera esse mood que, traduzido, significa “alimento para a mente”. A nutrição do corpo, seminal para a preservação/evolução de toda espécie, transborda para o cérebro – a gente não quer só comida: a gente quer comida, diversão e arte. Um mood que ativa o campo sensorial humano com uma intensidade avassaladora ao provocar o pensamento a desbravar limiares antes inimagináveis, porém intuitivos e indissociáveis de quem somos. Forma, função, emoção. A mesa de apoio Toffee desperta o desejo imediato da visão, que aciona o paladar provocando todos os outros sentidos na mesma direção.


Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post