• DRESS CODE DE NATAL Por Xico Gonçalves

    Todos têm dúvidas do que usar na festa de Natal. Escolher o que vestir nesta noite especial pode ser um fardo...

    Leia mais

  • Trunk Show de Emilio Pucci e René Caovilla na Alberta Guests

    A multimarcas carioca Alberta, da empresária Rachel Chreen, acaba de inaugurar o projeto Alberta + Guests, na sua loja de...

    Leia mais

  • Miu Miu Croisiere 2019 Por Xico Gonçalves

    A Miu Miu é a linha jovem da famosa etiqueta Prada, desenhada para a nova geração de clientes. Mas as...

    Leia mais

  • Lançamento do livro PELE reúne famosos como Xuxa e Flávia Alessandra, no Rio

    Neste sábado, dia 08 de dezembro, o fotógrafo Brunno Rangel e o diretor criativo Marcelo Feitosa lançaram o livro PELE,...

    Leia mais

  • Almoço de Aniversario de Cristina Aboim para 80 convidados. no Edifício Caparaó em Botafogo.

    Cristiana Aboim , comemorou seu aniversário ontem (07/12)  cercada de amigas do coração ,e surpreendeu a todas oferecendo em seu...

    Leia mais

A elegância volta à cena Por Xico Gonçalves
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda, Novidades

O desfile do estilista americano Marc Jacobs, na semana de moda de Nova York em fevereiro, mostrou imagens elegantes para o inverno 2019.
Na contramão dos estilistas casados e em lua-de-mel com as propostas que valorizam o esquisito (e até o brega), Jacobs deixou todos apaixonados pela alfaiataria impecavelmente grande, combinações de cores perfeitas e a volta dos detalhes da alta-costura, traduzidas para um público maior.
O show acendeu a chama da elegância eterna e deu aos consumidores um apetite para a velha escola do bom gosto .

Ingredientes básicos
Não existe receita para a elegância, mas um dos ingredientes básicos para um bom resultado é deixar a vulgaridade em banho-maria e acrescentar pitadas generosas de bom senso na maneira de vestir.
A roupa e acessórios podem ajudar, mas a autoconfiança e peças adequadas ao tipo físico, temperadas de atualidade e descontração fazem a diferença.
Como nas comidas, a roupa tem seus limites. Exagerar no tempero e na quantidade, ou consumir peças com validade vencida pode virar indigestão.
Ser elegante atualmente exige uma nova postura- mais relax, sem afetações, e muito feminina.
Atenção
• Parecer maravilhosa não requer altos investimentos ou genética perfeita.
• A elegância independe da moda, tipo de corpo ou dinheiro.
• Um guarda-roupa novo a cada estação não garante uma boa apresentação.
Muita variedade pode virar exagero e modismos passageiros, armadilha.
• Vestir bem o corpo e receber elogios por isto é a recompensa de um prazer pessoal, e também um toque de disciplina.
• A roupa é apenas o recurso para expressar o prazer que você sente em ser você mesma, valorizando as qualidades e disfarçando os pontos fracos.
• A verdadeira elegância não nasce junto com ninguém. Se conquista observando erros e acertos pessoais e alheios, tentando desenvolver um estilo próprio que valorize cada centímetro do que consideramos “o melhor”.
• Nada é mais elegante que a simplicidade e nada mais luxuoso que o conforto.
Seja você mesma
Nunca ninguém se refere a uma mulher elegante como “fashion”. Quem está corretamente vestida é chamada de “chique”.
• Não existe uma lista de roupas para deixar uma pessoa elegante. O que pode ser bom para uma, poderá parecer estranho para outra.
• Vista o que parece mais confortável e adequado para o tipo de corpo.
• Não é errado vestir as mesmas cores favorecedoras todo o tempo ou desfilar sempre a mesma modelagem de calças. Isto não é falta de imaginação, é o tal “estilo pessoal” ou a habilidade de pinçar entre tantas opções o que melhor combina com o tipo físico e local que circula.
• Mesmo em roupas básicas existem novas possibilidades nos tecidos.
• Materiais tecnológicos ou naturais modificados conferem mais modernidade a uma roupa que uma modelagem arrojada.
• A maioria destas matérias primas de última geração não amassa, mantendo o visual impecável, haja o que houver.
• Concentre-se que a elegância esta sempre nos pequenos detalhes.
Linguagem do corpo
A elegância não está nas roupas e sim em quem veste. A roupa apenas complementa. Para um bom resultado o corpo precisa mais que tecidos.
• Uma boa postura é fundamental.
• Mantenha as costas retas. Lembre-se que a roupa se segura nos ombros. Este é o ponto do corpo que define a elegância. Ombros são como cabides – tortos prejudicam o caimento da roupa.
• Caminhar graciosamente, sem movimentar os braços em excesso e gestos delicados deixam a sensação de elegância.
• Conheça e assuma seu corpo. Ninguém precisa estar um fiapo para vestir bem. O que interessa é admitir o que tem demais ou a menos para só usar o que favorece
• Roupas nem justas e nem largas. Modelagens próximas ao corpo são as melhores.
Sapatos
O velho ditado que se conhece uma pessoa pelos sapatos parece cada vez mais verdadeiro.
• Os sapatos não só indicam a classe social, mas também infalíveis sinais de bom (ou mau) gosto.
• Capriche na escolha (e na qualidade) e os mantenham sempre bem cuidados.
• Ao usar modelos mais extravagantes dê a eles o destaque total, neutralizando o resto do visual.
• Quem tem poucos recursos financeiros, direcione uma boa parte do orçamento para um sapato de qualidade. Se todos vestem jeans e camisetas iguais, o acessório é que vai criar a diferença.
Surpresa
• Um elemento inesperado e pessoal na maneira de vestir, como uma bolsa, bijuteria ou qualquer outro detalhe podem se transformar em marcas pessoais e um acabamento de bom gosto, eliminando da roupa simplificada qualquer lembrança de uniforme.


04
ago
2018