• Vanderbilt, socialite e modelo morre aos 95 anos

    Ela morreu em casa ao lado da família e de amigos, de acordo com o filho Anderson Cooper, âncora da...

    Leia mais

  • Wymann recicla sua história Por Paula Bedran

    Quem conhece Raquel Wymann, não imagina que ela é suíça (Raquel mudou para o Brasil há apenas dez anos e...

    Leia mais

  • A arte da superação

    A história de Abyner Gomez, de 23 anos, que começou a desenhar aos quatro anos Filho mais velho de um...

    Leia mais

  • O Preto Maravilha por Xico Gonçalves

    Quem consegue imaginar a atriz Audrey Hepburn sem o tubinho preto criado pelo costureiro francês Hubert de Givenchy, em 1961...

    Leia mais

  • Copa América promete carnaval fora de época no Rio de Janeiro

    A Copa América será realizada pela 5ª vez no Brasil e o Rio de Janeiro transformará o evento em um...

    Leia mais

Exposição “Reflexos” levanta questões como empatia e quebra de preconceitos
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

Quem somos nós além dos rótulos? Em um dos países onde mais se mata por motivos de discriminação social, racial e de gênero, a quebra de preconceitos é pauta na exposição “Reflexos”, do fotógrafo Eurivaldo Bezerra. Em cartaz do dia 17 de outubro a 10 de dezembro, na Cidade das Artes, na Barra, a mostra gratuita vai contar com 40 fotografias de 20 personagens, trabalhando questões como libertação de estereótipos e exercício de empatia.

“Cor da pele, estatura, religião, orientação sexual, entre tantos outros, são fatores de exclusão social e violência praticados diariamente, mas que não deveriam sequer existir. Assim, decidi criar uma exposição onde provoco o questionamento sobre esses preconceitos, e nada melhor do que a fotografia para emocionar e inspirar”, explica Eurivaldo.

A exposição vai contar com a interação do público durante suas etapas de desenvolvimento. Na primeira sala, vão estar expostos 20 retratos em preto e branco, onde o personagem aparece com o rosto coberto, usando uma burca, e sua identidade não é revelada. Ao lado, é apresentada uma lista com traços da personalidade e preferências de cada um, os hobbies. Os visitantes, então, vão preencher uma cartela – recebida na entrada – para definir quais as pessoas que mais despertaram interesse com base nesses gostos pessoais, quem eles gostariam de conhecer. “O espectador, ao passar por cada fotografia, vai criar um vínculo de identificação pelos personagens, mas sem saber ao certo quem é esse indivíduo”, pontua o fotógrafo.

Na segunda sala, vão estar expostos os retratos sem a cobertura e coloridos, mostrando as pessoas como realmente são, além das suas características, como cor da pele, orientação sexual, religião, profissão, etc. Entre os fotografados estão integrantes da comunidade LGBT, ex-traficante de drogas, anão, pessoas de diferentes religiões, empresários e até artistas como Eriberto Leão e Toz. “A ideia é provocar uma reflexão sobre preconceito. Ao se identificar com a personalidade de alguém e descobrir que ele pode ser totalmente diferente do que você é, como pode ser essa reação? Como o espectador vai digerir esse sentimento?”, questiona.

Durante os dias do evento, a mostra “Reflexos” vai oferecer palestras com formadores de opinião para a discussão de temas como preconceito, bullying e empatia. Um ciclo de palestras também vai ser ministrado para crianças de escolas públicas e abrigos da região, bem como um encontro destinado ao público LGBT. “O objetivo principal desse projeto é incentivar a criação do conceito antes do pré-conceito, estimular a empatia como agente transformador da sociedade”, finaliza o Eurivaldo.

Serviço:

Data: De 17 de outubro a 10 de dezembro de 2018;
Local: Cidade das Artes / Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro;
Horário: 18h a abertura, palestra às 19:30h, e encerramento às 23h. Posteriormente, nos horários da CDA – Terça a domingo das 10 às 18h
Entrada gratuita.

02
out
2018