• Personagem principal Por Xico Gonçalves

    Os lançamentos para o verão 2019/20 estão repletos de vestidos Quando o mix das peças separadas mostra sinais de desgaste,...

    Leia mais

  • Jantar em prol das Ongs Arcah e Brasil que dá certo

    Era 19h30 quando glamurettes começaram a chegar na Casa Fasano, no Itaim, na terça- feira (13/11). O motivo que os...

    Leia mais

  • Denise Grassi celebra mais uma primavera na companhia de 100 amigas

    A designer de jóias Denise Grassi celebrou, na noite de ontem (13/11), mais uma primavera na companhia de 100 amigas...

    Leia mais

  • Influencers no Tour de Customomização Damyller

    O tour de customização da gigante dos jeans Damyller chegou ao Rio de Janeiro com evento na Barra da Tijuca...

    Leia mais

  • Sheron Menezes Prestigia Aniversario Marcelo Hicho -na Barra

    Para celebrar  seu aniversário e 30 anos de carreira, Marcelo Hicho abriu as portas de sua casa na Barra da...

    Leia mais

Sétima edição do Rio Moda Discute
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Eventos, Moda

Ontem aconteceu a sétima edição do Rio Moda Discute que  traz o tema A Rua que Você Veste, colocando em foco a chamada cena urbana como fonte de pesquisa e inspiração para criação de coleções e lançamento de tendências de moda.

A iniciativa propõe-se a mostrar como a influência do que ocorre nas ruas vem contribuindo para criar padrões estéticos na moda que se veste, incluindo estampas, cartelas de cores e novas formas de modelagem das roupas, passando algumas delas a se tornarem peças de imediata identificação de novos estilos no vestir.

 

Houve uma série de seis talkshows, para destacar a visão de profissionais do Brasil e do exterior, ampliando o debate acerca da influência da urbanidade e do cotidiano sobre a indústria da moda, sob a mediação de especialistas e com plena participação do público.

O evento, que aconteceu no Centro de Inovação Casa Firjan em Botafogo,  é uma realização do Instituto Rio Moda, e tem mais essa edição como patrocinador master SEBRAE RJ, patrocínio Sandálias Ipanema, e apoio Firjan, Radio Ibiza, Dellas, Yoo2 Intercicty hotel.

Fotos Bruno Ryfer

11
nov
2018
Atelier Swarovski apresenta joias no Victoria’s Secret Fashion Show
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

Nova York, novembro de 2018 – Além de ter produzido o Fantasy Bra com mais de 2.100 cristais Swarovski, a marca apresentou joias da sua linha Atelier Swarovski no desfile mais aguardando do ano, gravado no dia 08 , em Nova York.

Peças das linhas Atelier Swarovski by Christopher Kane e Atelier Swarovski by Mary Katrantzou completaram os looks de angels como Adriana Lima, Bella Hadid, Kendall Jenner, Gigi Hadid e Winnie Harlow, entre outras, que cruzaram a animada passarela.

 

11
nov
2018
Novembro azul Por Xico Gonçalves
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

Azul é a cor preferida entre as cores.

É a cor da simpatia, da harmonia e da fidelidade, apesar de ser fria e distante.

Apenas 1% dos homens e 2% das mulheres citam o azul entre as cores de que menos gostam (fonte: livro A Psicologia das Cores).

E não existe cor melhor para o figurino dos homens que o azul.

É a matiz adequada para o estilo super funcional das roupas masculinas.

Homens frequentemente se vestem de azul, e esta cor vai bem em todas as ocasiões e em todas as estações.

Não há como negar a elegância do visual em azul.

Extremamente versátil e com uma diversidade de tons, deixa qualquer homem mais sofisticado.

Escuro, claro, brilhante ou com as diversas gamas que a moda apresenta, azul garante muitas composições incríveis, já que combina com qualquer tom.

Uma prova disto são os blue jeans que aceitam qualquer aventura visual.

O azul se tornou uma ótima opção até para os trajes e ternos devido à versatilidade.

Até noivos estão vestindo azul

Em múltiplos tons os azuis vestem todas as tribos e combinam com qualquer pigmento de pele.

Também coordena fácil com a maioria das cores, promovendo uma aparência honesta em qualquer visual.

Verdade, o azul escuro, considerado um tom conservador, transpira valores como responsabilidade e maturidade.

Por isso que os uniformes da marinha, polícia e força aérea são dessa cor, para passar confiança e segurança.

Executivos poderosos também são frequentemente vistos com trajes nestes tons.

 

Azul é mágico, revela e aproxima

É a cor favorita de 45% das pessoas do mundo e possui 111 tons diferentes nomeados.

Antigamente, essa cor era associada a meninas, enquanto rosa era a cor para os meninos.

Isso porque para os católicos, o azul era a cor do manto de Maria. Na cultura ocidental atual, ela é associada aos meninos.

 

A cor mais popular em todas as civilizações

Quase não há animais azuis na natureza, a não ser borboletas e algumas aves.

Olhos azuis são escassos, comidas nunca são dessa cor, e as flores azuis são em sua maioria criações humanas.

O colorista americano Faber Birren (1900-1988) procurou achar uma explicação para as propriedades relaxantes da cor.

De acordo com suas teorias, o azul promove a oxidação dos tecidos, atrasa as atividades hormonais, baixa a pressão arterial e diminui a respiração.

 

Muitos aspectos positivos são atribuídos ao azul

O significado mais importante da cor está no seu simbolismo, nos sentimentos que vinculamos ao azul.

É a cor de todas as características boas.

Não existe sentimento negativo em que o azul predomine. Simboliza a paz e é a cor das virtudes intelectuais: sabedoria, inteligência, ciência, controle, concentração, independência.

Na Grécia e em países na costa do Mediterrâneo e norte da África, existe a crença que azul espanta mau olhado.

Por isso usam colares, pulseiras ou amuletos do tom, como o olho grego, por proteção.

Na China, azul significa o céu, o Leste, o vento e a primavera.

O azul está em todo lugar do país, do espiritual ao mundano, além de serem famosas as porcelanas chinesas que estampam a cor.

No hinduísmo, o azul é uma cor sagrada. Krishina é muitas vezes retratado com a pele azul.

 

Como combinar

Azul é base para qualquer composição por ser uma das cores elementares, que na Teoria das Cores são chamadas de “primárias” ou “básicas”.

Você pode combinar azul até com a luz apagada.

Não imagino uma cor que destoe na hora de compor um look.

Em composições clássicas junte os azuis com beges, cáquis ou cinzas.

Para um toque inesquecível misture os tons frios de azuis e verdes em qualquer tom.

Se a idéia é abalar, jogue os contrastes da tendência “color blocking” coordenando com vermelhos, laranja e amarelo.

 

A origem ninguém sabe ao certo

Não existe data exata em que essa cor foi inventada.

Diferentes povos espalhados pelo mundo empregavam técnicas, plantas, óleos e outras substâncias para a obtenção deste tom.

Os egípcios foram os primeiros a desenvolverem os pigmentos sintéticos azuis.

Chamado de azul cerúleo, é encontrado em muitos tesouros arqueológicos, já que eles usavam em tudo o que achavam digno de ser realçado: papiros, estatuetas, amuletos, olhos e etc.

Azul e púrpura antigamente eram consideradas as cores da realeza.

Na época, somente o clero e os nobres tinham condição de obtê-los, já que os pigmentos eram escassos.

O Ultramarino era retirado do lápis lazuli, pedra preciosa do oceano que era moída e misturada com fixador para produzir a tinta a óleo.

Devido ao alto custo, artistas do século 16 e 17 o usavam apenas para pintar mantos de Maria e Jesus Cristo

No século XVIII, uma experiência com a oxidação de ferro acabou oferecendo acidentalmente o pigmento azul-da-Prússia.

A descoberta veio a baratear os processos de tingimento e a própria fabricação das tintas empregadas na fabricação de quadros e telas.

 

Azul na Arte

Van Gogh costumava dizer: “Eu não me canso da cor azul“.

Leonardo da Vinci foi o primeiro a explicar porque o céu é azul.

Henri Matisse pintava até os tomates de seus quadros de azul, de tanto que gostava da cor.

O Azul Klein foi batizado por Yves Klein, artista francês que pintava quadros totalmente azuis patenteando seu azul como “azul Yves Klein Internacional”, a cor das possibilidades ilimitadas.

Mas este tom já se chamou de “azul acqua”, “azul Bic” e azul Royal.

Para a revista Wallpaper o nome atual é “blue ’88 Comme des Garçons”.

O ’88 ou “88 Blue”, pode ser uma referência a um barbitúrico de mesmo nome, usado na Segunda Guerra, para acalmar os soldados no front.

O artista russo Kandinsky quando pesquisou relações entre psicologia da percepção e teoria das cores, escreveu:

“Quanto mais profundo o azul, mais chama o homem em direção ao infinito, despertando nele o anseio pelo puro, e finalmente pelo transcendental”

O artista espanhol Picasso teve uma fase chamada de período azul (1901- 1904).

O nome provém da cor que dominava suas pinturas na época, caracterizada pelo tom quase monocromático, e que teve sua origem a partir do suicídio de um amigo, já que o azul também pode parecer frio, triste e depressivo.

Por isso os músicos do “blues” (azul em inglês) falam em suas músicas sobre tristezas interiores.

Uma velha canção, do meu tempo de criança, afirmava: “vesti azul, minha sorte então mudou”.

Sorte e saúde é o que eu desejo para os homens neste “Novembro Azul”.

10
nov
2018