• Volume Maciço por Xico Gonçalves

    O “BOUFFANT” ESTÁ DE VOLTA Cabelos inflados apareceram nas coleções de inverno sinalizando a volta dos cabelões. A modelo Grace...

    Leia mais

  • Harper’s Bazaar Brasil agita Fasano em Ipanema

    Um dos selos de moda mais importantes do mundo a Harper’s Bazaar Brasil, que tem Patrícia Carta como Publisher, fez...

    Leia mais

  • VALENTINO ALTA COSTURA OUTONO INVERNO 2019/20 UMA ODE À BELEZA SINGULAR Por Xico Gonçalves

    Um desfile de brilhar os olhos. A celebração do único e do trabalho artístico da couture. Pierpaolo Piccioli não se...

    Leia mais

  • O apartamento de Coco Chanel foi a inspiração para desfile de alta costura em Paris esta semana

    No desfile da Chanel nesta semana de alta costura em Paris, colocou sua coleção em uma biblioteca inspirada na do...

    Leia mais

  • O preto reinou no desfile de alta costura da Dior

    Rolou nesta segunda-feira (1º de julho de 2019) o desfile de alta-costura da Dior, que faz parte da Semana de...

    Leia mais

Volume Maciço por Xico Gonçalves
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda

O “BOUFFANT” ESTÁ DE VOLTA
Cabelos inflados apareceram nas coleções de inverno sinalizando a volta dos cabelões.
A modelo Grace Elizabeth no pré fall 2019 da Versace viralizou nas redes sociais com o “pouf” decorado com três broches brilhantes.
Mas o cabelão que causou foi mostrado no desfile da coleção Valentino Couture Fall 2018/ 19, que sinalizou para um novo estilo surgindo.
O volume maciço dos cabelos mostrado no desfile é cheio de segredos. Foram utilizadas 50 perucas, 150 horas de tempo de preparação, 11 membros da equipe, 7 modelos e 250 processos de cores.
Este cabelo colossal que desafia a gravidade recriou os “bouffant” dos anos 1960 e conforme o press da marca, foram inspiradas no solilóquio de Molly Bloom no final do “Ulysses” de James Joyce.
O estilo foi criado pelo famoso cabeleireiro Guido Palau, com perucas tingidas pelo diretor criativo da Redken Global Color, Josh Wood, para atingir o volume máximo.
Guido Palau, é um cabeleireiro nascido na Grã-Bretanha, conhecido como um dos principais criadores de tendências na indústria da moda
O #BIGHAIR de Palau (como ele nomeou o hashtagged) já foi chamado de cabelos “pantera” no passado e muito populares na cabeça das socialites dos anos 1970, exigindo coleções de perucas para turbinar o penteado e bobbies tamanho gigantes.
A verdade é que os cabelos volumosos deixam a mulher muito sofisticada e pelo impacto que causaram no desfile de Valentino podem virar tendência para um visual de festa.
A palavra “bouffant”, que dá nome ao penteado, vem da expressão francesa bouffer, que significa “soprar para fora”. Adaptando a expressão ao penteado, poderíamos dizer que o volume de cabelo “sai” do seu natural e desafia a gravidade.
Foi no verão de 1959 que pela primeira vez, esse penteado estampou diversas capas de revista de moda, mas apenas nos anos 1960 que ele se popularizou.
De lá para cá, mulheres famosas e anônimas apostaram nesse “penteado bufante”.
Jack Onassis, Maria Callas e a brasileira Carmem Mairink Veiga usaram o penteado bouffant como uma espécie de “trade Mark” associadas à sua imagem.
Mas no final da década de 1960, os cabelos bufantes começaram a cair em desuso, especialmente entre as mulheres mais jovens. Facilidade e simplicidade de estilo estavam na ordem do dia.
Só voltaram a inflar a cabeça das “poderosas peruas” durante os excêntricos anos 1980.

MARIA ANTONIETA APROVARIA
Foi na cabeça de Maria Antonieta que surgiu esta tendência.
A polêmica rainha entrou para a história por usar a moda como um instrumento político e forma de aumentar ou sustentar sua autoridade através de novas roupas, sapatos e penteados, como o “pouf”, sua marca registrada para mostrar status e poder.
As perucas usadas por ela pesavam mais de oito quilos e podiam ser de fios naturais, crina de cavalo, lã ou seda.
O cabeleireiro Léonard era criador e responsável pelos penteados-esculturas
O “pouf” era montado em uma estrutura de arame, que chegava a três metros de altura, firmado com pomada e talco, bem diferente dos fixadores atuais.
Confeccionadas por seis pessoas trabalhando arduamente, levavam quase uma semana para serem feitas e eram enfeitadas com pedras preciosas, plumas, espelhos, flores, frutas e legumes.
Sob essa estrutura, a cabeça da rainha ganhava temas diversos para cada ocasião, já que as perucas usadas em festas, raramente eram repetidas. Algumas perucas criavam cenas completas de algum evento, que incluía mobília, jardins e gaiolas com pássaros vivos. O “pouf à l’inoculation”, por exemplo, representava uma serpente enroscada numa oliveira e, atrás, um sol gigante, para celebrar a decisão de Luís XVI de se vacinar contra a varíola.
Outros penteados famosos foram “pouf à la jardinière” e o “pouf à l’independence” um navio com quatro velas ao vento, homenagem à uma ilustração anônima de 1778.
Estas perucas brancas escondiam o cabelo natural de Maria Antonieta, um loiro claríssimo, quase platinado.
Existem registros históricos que garantem que a rainha teria perdido a cor dos fios ao saber da iminente decapitação.
O penteado virou inspiração para a corte que também adotou o visual de Maria Antonieta.
As armações gigantescas de algumas damas da corte exigiam a necessidade de rebaixar os acentos de suas carruagens para poderem viajar com conforto e também entrar e sair dos veículos com facilidade.
Para não desmanchar o penteado, algumas viajavam de joelhos, às vezes por horas, nas carruagens.

14
jul
2019
Visão da Moda vai à Biobrazil e conta em primeira mão as makes orgânicas que você não pode deixar de ter em 2019
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

Na semana passada aconteceu a Biobrazil Fair, maior feira de produtos orgânicos da América Latina, que promove desde alimentos a roupas e cosméticos orgânicos. Muitas das grandes marcas de cosméticos que adoramos aproveitaram o espaço para lançar suas novidades e nós estivemos lá para conferir. À seguir, selecionamos os lançamentos que mais gostamos e que prometem ser sensação neste ano no mundo dos orgânicos.

Baims Natural Makeup:

A Baims, marca nacional que produz seus cosméticos na Alemanha aproveitou o espaço da feira para lançar sua nova linha de pincéis. A marca já havia feito uma linha, muito mais reduzida no passado, mas desta vez os produtos estão muito mais avançados. São 11 pincéis feitos à mão com cerdas sintéticas de Taklon, que é antibacteriano e hipolaergênico, com alumínio reciclado e cabos feitos de madeira de freixo. Além dos pincéis, a Baims  também aproveitou para lançar suas tão esperadas paletas de sombras com 4 cores e o lápis de olho.

Bioart

A Bioart, marca Catarinense de cosméticos veganos lançou várias linhas completas novas nesta feira, e o destaque vai para a linha Nascer, voltada às grávidas ou mamães e bebês, e fruto da recente fase da idealizadora da marca, Soraia Zonta, que acaba de ser mãe. Além desta linha, a Bioart lançou também uma collab com a dermatologista Patrícia Silveira, chamada linha renovadora, especial para peles maduras, de quarenta anos ou mais. Quanto às maquiagens, foram lançadas novas cores de pó facial , também o blush bionutritivo bronze e o terracota, ambos com funções bionutritias, anti-oleosidade, minimizadores de poros e com efeito glow. 

Cativa

A Cativa, marca de Curitiba é uma das mais completas veio com tudo nesta edição da feira. As novidades vieram desde projetos sociais, iniciativas sustentáveis, até cosméticos novos. Os destaques foram para o shampoo sólido de pimenta rosa, que foi feito em parceria com a Fio Cruz, instituição que faz plantio sustentável de pimenta. Depois veio a base, agora em 6 novas cores e com pigmentos naturais que auxiliam na contenção da oleosidade da pele e o pó translúcido, que através da mistura de argilas se adapta aos tons de pele de cada pessoa. Porém um dos meus produtos preferidos foi a bruma finalizadora, que prolonga a maquiagem sem craquelar, pois quem é adepto das maquiagens orgânicas sabe o quanto é difícil encontrar um fixador de maquiagem sem químicos. E a iniciativa mais bacana foi a de recolhimentos das saboneteiras, em que a cada 4 saboneteiras retornadas, o cliente tem 10% de desconto em qualquer produto da marca. As novas saboneteiras são feitas à partir das antigas junto com 50 sacolas plásticas. Por um mundo com mais iniciativas de remoção de sacolas plásticas do meio-ambiente.

Balmish

A Balmish, antiga It Balm é daquelas marcas que só de ver a embalagem já dá vontade de comprar. Conhecia a marca pelos seus perfumes sólidos, que são bastante revolucionários no Brasil, mas a marca vai muito além disso. Fiquei sabendo que o esfoliante labial é bastante popular, mas o que mais ganhou meu coração foi o lip & cheek, um balm que serve tanto como batom quanto blush cremoso, e ainda contém ácido hialurônico, que mantém o viço da pele e pigmentos naturais. A marca já tem o tônico facial com ácido hialurônico há algum tempo, mas durante a feira foi lançado o sérum hidratante também com ácido hialurônico mas desta vez com hamamélis que é um excelente anti-inflamatório e antirrugas.

Alamanati

A Almanati, marca de Campinas no interior de São Paulo possui um enfoque maior em cremes e essências, mas durante a feira as makes vieram com tudo. Foram inúmeras cores de blush e batons, todos com esqualano, manteiga de muru muru e calêndula, que são antinflamatórios e hidratantes. Além das makes, a marca lançou alguns óleos essenciais para serem misturados com cremes e condicionadores ou serem aplicados na pele, sprays de ambiente com óleos essenciais e o creme mãe, que trata problemas de pele como dermatite e serve de base para outros cremes.

11
jul
2019
Charles Gavin recebe convidadas na festa de lançamento da nova temporada de “O Som do Vinil”, só com entrevistadas mulheres
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

O Ex-Titã Charles Gavin recebeu ontem, no Rio, convidadas superespeciais na festa de lançamento da 13a temporada de “O Som do Vinil”, programa que ele apresenta no Canal Brasil. Este ano, Gavin só terá entrevistadas mulheres no programa e o time está poderosíssimo: com Gal Costa, Elza Soares,  Sandra de Sá, Tia Surica, Xênia França, Fernanda Abreu, Teresa Cristina, Simone, Leila Pinheiro, Joanna, Roberta Sá, Letrux, entre outras.  
“Essa é uma pauta que não dá mais para ser adiada”, foi assim que o Charles explicou o porquê de uma temporada feminina antes de exibir o vídeo promocional da temporada no evento. O vídeo foi um compilado de trechos da entrevista em que as convidadas explicaram de que forma ser mulher impactou em suas carreiras como musicistas. 
Na festa, que aconteceu no espaço Vizinha 123, em Botafogo, e contou com a presença de parte das entrevistadas e muita gente ligada a música, o Canal Brasil aproveitou para comemorar o aniversário do Gavin, que completou 59 anos na terça, dia 9. O som ficou por conta da roda de samba com o Samba que Elas Querem. 

11
jul
2019
1 2 3 97