• A Artefacto marcou presença na abertura da 28ª edição do Casa Cor Rio

    A Artefacto marcou presença na abertura da 28ª edição do Casa Cor Rio na tarde deste domingo, 16/09, na antiga...

    Leia mais

  • Vestido e calça jeans fazem combinação da vez!

    A tendência das sobreposições continua com força total. Seja com uma blusa por cima da camisa ou de dois casacos,...

    Leia mais

  • Moda Animal Por Xico Gonçalves

    O Animal Print insiste em permanecer na moda com unhas e garras. Esta é uma estampa que por mais diferenciada...

    Leia mais

  • Dia de festa no Rio Design Barra

    Com um time de convidados especiais, o Rio Design Barra celebrou mais uma edição do RD Experience. A tarde começou...

    Leia mais

  • Dia de Princesa à base de produtos com ativos naturais em 10 passos, pelo Spa Deia e Renata Por Paula Bedran

    Num país que exporta tantos ingredientes naturais para cosméticos e produtos de cabelo, é um tanto triste perceber a dificuldade...

    Leia mais

Vestido e calça jeans fazem combinação da vez!
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda, Novidades

A tendência das sobreposições continua com força total. Seja com uma blusa por cima da camisa ou de dois casacos, por exemplo, o estilo parece nunca sair de moda. Embalada na febre do revival dos anos 90, quando essa moda reinava, o vestido por cima da calça jeans não para de aparecer no street style pelo mundo.

Versátil, a tendência pode ser usada tanto para looks mais relax, combinando a sobreposição com tênis ou rasteirinhas, quanto em produções mais sofisticadas. Que tal sobrepor um vestido de seda, com calça jeans cropped e um belo salto alto? Peças de materiais mais sofisticas deixam a combinação instantaneamente mais elegante.

Vale também combinar mais de uma peça além do vestido. O combo camisa, vestido de alça, casaco e calça jeans também promete um visual fashionista cheio de estilo. Se prefere ficar mais casual, invista na boa e velha camiseta de algodão sobreposta com vestido de alças finas. Inspire-se na nossa seleção e brinque com os seus looks!

16
set
2018
Moda Animal Por Xico Gonçalves
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda, Novidades

O Animal Print insiste em permanecer na moda com unhas e garras.
Esta é uma estampa que por mais diferenciada seja, sempre será coringa no look de qualquer época.
Para o Inverno 2019 as passarelas de Nova York, Milão, Londres e Paris apostaram em clássicos renovados pelas estampas animais, como uma das principais apostas dos próximos dias de frio.
Trend das selvas
Passam os anos, mudam estações, tendências chegam e outras vão, mas a clássica estampa animal não corre o risco de extinção.
De tão populares onças, leopardos, zebras e tigres já foram domesticados no guarda roupa de muitas mulheres, se transformando em um clássico da estamparia, com destaque em todas as temporadas de moda, assim como o jeans e a pretinho básico.
As manchas e os padrões das peles animais, destinados a esconder predadores que caçam na flora e na sombra de seu ambiente natural, servem como um estímulo para destacar ao máximo quem usa a estampa como figurino de moda.
Popularizada em clima exótico por Christian Dior, nos anos 1940, no seu primeiro desfile, as estampas animais ganharam status e invadiram todos os segmentos de moda, inclusive nos acessórios.
Com o aval de Dior, a estampa animal print saiu do étnico para o chique em um salto, mas o próprio costureiro concordava que não era um estilo para mulheres fracas ou delicadas.
Estampas dos grandes felinos sempre foram constantes no mundo da moda.
O uso do animal print é muito antigo.
As peles de animais, assim como as plumagens de aves, já serviram de figurino há mais de 5 mil anos.
Uma imagem proveniente do Antigo Egito exposta no Museu do Louvre comprova esse fato.
Peles de animais eram usado nos primórdios da humanidade para cobrir o corpo.
Talvez isto explique a fascinação humana pelos desenhos de animais, já que está em nosso DNA desde nossa origem.
Desde as civilizações antigas, usar pele de animais significava ter status e poder, e por isto cobria o corpo da nobreza e dos religiosos.
A partir do século 18 as texturas dos animais prints entraram de vez para o mundo da moda, inspirado na cultura exótica da África, virando ousadia e luxo no vestuário.
Com o passar dos anos as padronagens se tornaram mais realistas.
Em 1936 o filme do Tarzan, com o ator usando uma tanga de onça, ajudou a promover a estampa para o mercado da moda.
Nesta década a casa francesa Busvine, lançou a estampa de leopardo, e logo após a também francesa Jeanne Paquin propôs peles em sua coleção, contribuindo para virar uma febre.
De selvagem para o sexy
A estampa que sempre teve uma conotação exótica mudou de imagem quando as estrelas de cinema começaram a se exibir em maiôs escandalosos, valorizando cada centímetro de suas desejadas curvas.
Até Carmem Miranda posou de animal print junto a uma legião de estrelas de cinema famosas.
Mundo felino
Nos anos 1980, onde tudo se tornou exuberante na moda, o animal print foi a estampa mais usada.
Graças ao movimento Punk, as estampas animais saíram do tradicional, ganhando cores diferentes como o pink e limão.
Mas esse exagero todo acabou com a boa reputação para a estampa e na década de 1990 vulgarizou. Desceu do posto de elegante e nobre para o esquecimento.
A partir dos anos 2000, época onde tudo era permitido e válido, os animais prints acabaram ganhando mais espaço e abriram mercado para outras estampas exóticas como vacas, cobras, zebra entre outros.
A volta de um clássico
A eterna abordagem dos estilistas com esta estampa acontece porque as consumidoras de moda pedem, já que o desenho perdeu a conotação de perua que tinha nos anos 1980, para virar um print quase neutro e atemporal no guarda-roupa atual.
O desafio é descobrir variações do mesmo tema para criar novas coleções e trazer frescor para esta estampa.
Mas histórias e tendências mudam, e não podia ser diferente com o animal print
Feras nas passarelas
Nas principais capitais da moda, a padronagem mais clássica divide espaço com as versões atualizadas, feitas em cores vibrantes e materiais com acabamento em brilho, como o vinil, os paetês e o couro.
Tanto nas roupas quanto nos acessórios, a estampa é a garantia de um look atual.
Adote já
· Estampa animal é sexy e bem dosada pode ser curinga em qualquer guarda-roupa
· Em proporção miúda esta estampa não engorda e é boa alternativa para incrementar top, camisa ou blazer. Permitida para as fora do peso ideal.
· Cuidado ao misturar diferentes estampas de animais no mesmo look. A combinação exige know-how. Duas peças na estampa é o suficiente.
· Saias, calças, shorts, legging, bermudas e vestidos nesta estampa podem ser curingas.
· Evite usar estampas animais sobre quadris ou busto volumoso. Vira seta, pois estas padronagens aumentam os volumes do corpo.
· Prefira estampas animais em tecidos leves e com bom movimento ou do tipo jérsei.
· O look “bicho total” é perigoso. Veste bem só quem é longilínea (vestidos, conjuntos, macacão), ou exótica, acompanhado de acessório em cor lisa.
· Quem se considera acima do peso para vestir estampados, pode detalhar golas, punhos ou usar cintos ou outros acessórios look animal.
· Acessórios nesta estampa nunca saem de moda e traz humor a roupa séria.
· Um sapato, uma bolsa, uma t-shirt, uma echarpe, bijuteria ou estola estampa animal atualiza sempre. Mas evite usa-los todos juntos para não arranhar o look.
· No trabalho cautela com os animais. Use no máximo top ou camisa sobre um terninho. Sinal verde para os acessórios.
· Combine estampas animais com peças lisas e cores neutras.
Guia do animal print
Leopardo, tigre e onça
Se mantém unânime entre as mulheres que investem na padronagem animal.
Com pegada sexy, é companheira desde os looks casuais até peças mais elaboradas.
Cobra
As cobras oferecem maior variedade de combinações por terem diferentes tipos de peles – que aparecem em peças inteiras ou em detalhes.
Cobra segue a regra da onça, mas é possível aderir sem medo.
Dálmata
De uma certa forma é uma espécie de poá, menos agressivo, com menos chance de ficar vulgar.
Zebra
A estampa zebra em geral é grande e combina bem com neutros e também com cores fortes.

16
set
2018
Abertura do movimento Geração 501, da Levi’s, agita Laura Alvim, com bate-papo e show de Chico Chico e João Mantuano
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Eventos, Moda

Criado para fortalecer ainda mais os valores e causas da Levi’s e propor uma reflexão na forma de agir e pensar, o Geração 501 voltou ao Rio de Janeiro. A abertura aconteceu nessa quinta-feira, 13 de setembro, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, e foi animada. Quem marcou presença, conferiu os shows de Gavi e de Chico Chico e João Mantuano, além de curtir a festa Rara, que rolou noite adentro.

Antes das atrações musicais, Marina Kadooka, gerente de marketing da Levi’s, no Brasil, mostrou a estação de customização Tailor Shop e mediou um bate-papo sobre moda e representatividade, com os designers e artistas do projeto Somos Todos Colaboradores, à mostra na Casa. Tenka Dara, Mig Jeans, Maxwell Alexandre, Joana Uchôa, além de Thomaz Azulay e Patrick Doering, da The Paradise, fizeram intervenções no icônico jeans 501®, a convite da Levi’s. O acervo da exposição será doado pela Levi’s ao ator Jonathan Azevedo. Nascido na Cruzada São Sebastião, no Rio, ele usará a renda obtida com a venda dessas peças para construir uma biblioteca na comunidade carioca, onde foi criado.

O Levi’s Geração 501 ocupa a Casa de Cultura Laura Alvim até domingo, 16 de setembro, com uma programação diária gratuita, que reúne shows, bate-papos, festas, exposição e oficina de customização. Todas as atrações vão ao encontro das questões que guiam o movimento. São elas igualdade de gêneros, direitos de minorias, inclusão, liberdade de expressão e sustentabilidade.

Levi’s® Geração 501® RJ

Data: de 14 a 16 de setembro de 2018

Local: Casa de Cultura Laura Alvim

Avenida Vieira Souto 176, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ

Tel.: 21 2332-2016

Horário de Funcionamento: sexta-feira, das 18h à 1h, sábado, das 14h à 1h, e domingo, das 14h às 19h

Evento aberto ao público, mediante à lotação da casa

Programação

Sexta-Feira, 14 de setembro:

18h às 22h- Tailor Shop Levi’s x Ahlma

19h às 20h- Painel IED #Geração 501®, com Luana Génot, Luana Cooper e Helena Gusmão

20h20 às 21h- Show de Abronca

21h20 às 22h20 Show de Qinho canta Marina

22h à 1h- Festa Heavy Baile

Sábado, 15 de setembro:

14h às 22h- Tailor Shop Levi’s x Ahlma

16h às 17h- Painel IED #Geração 501®, com Márcia Disitzer, Carol Rabello e Rafa Joaquim

17h30 às 18h30- Show de Flerte

19h30 às 20h30- Show de 2 Reis

21h às 22h- Show de Suricato

22h à 1h- Festa Disritmia

Domingo, 16 de setembro:

14h às 19h- Tailor Shop Levi’s x Ahlma

16h ás 17h- Show acústico de Paulo Dalagnolli recebe Amigos

17h às 19h- Cortejo Technobrass (pátio)
Fotos Renato Wrobel

14
set
2018
1 2 3 36