• Cenoura não engorda Por Xico Gonçalves

    Sucesso entre os legumes para quem não quer engordar a calça cenoura ou clochard, entrou no cardápio da moda verão...

    Leia mais

  • Cicero leva estilo da The Paradise à papelaria

    Nesta primavera, as flores ganham mais espaço nas capas da Cicero. Para a linha especial de cadernos Floral Hype, a...

    Leia mais

  • Bela Gil traz palha de buriti para nova coleção com o Cantão

    Apresentadora, chef de cozinha natural e escritora, Bela Gil está de volta à moda. Depois de uma primeira coleção cápsula...

    Leia mais

  • O tenis com plataforma dos anos 90 voltou agora a nova versão é Ugly Sneakers

    Quem não se lembra dos exageros da moda nos anos 90 ? O antigo tênis plataforma ,voltou com força total...

    Leia mais

  • O salto de bola é um dos maiores hits do momento

    O salto de bolas de madeira é um dos maiores hits do street style desde que Jacquemus trouxe o modelo...

    Leia mais

Reserva Mini reúne convidados para apresentação do infantil Por Quê???
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

A Reserva Mini fez na manhã deste sábado (6/10) uma seção especial do espetáculo Por Quê???. O evento marcou o início da segunda temporada da peça, que com o apoio da marca retorna no Teatro Ipanema, no Rio de Janeiro.

Com direito a pipoca, picolé e outras delícias, os convidados conferiram no palco a abordagem sensível e bem-humorada sobre padrões relacionados ao que cada um deve ser.

Entre os nomes que passaram pelo teatro estiveram os atores Sophie Charlotte, com o marido Daniel Oliveira, Sheron Menezes, Georgiana Góes, e a apresentadora Mariana Gross, todos acompanhados dos filhos.
Fotos Giane Carvalho

07
out
2018
Exposição “Reflexos” levanta questões como empatia e quebra de preconceitos
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

Quem somos nós além dos rótulos? Em um dos países onde mais se mata por motivos de discriminação social, racial e de gênero, a quebra de preconceitos é pauta na exposição “Reflexos”, do fotógrafo Eurivaldo Bezerra. Em cartaz do dia 17 de outubro a 10 de dezembro, na Cidade das Artes, na Barra, a mostra gratuita vai contar com 40 fotografias de 20 personagens, trabalhando questões como libertação de estereótipos e exercício de empatia.

“Cor da pele, estatura, religião, orientação sexual, entre tantos outros, são fatores de exclusão social e violência praticados diariamente, mas que não deveriam sequer existir. Assim, decidi criar uma exposição onde provoco o questionamento sobre esses preconceitos, e nada melhor do que a fotografia para emocionar e inspirar”, explica Eurivaldo.

A exposição vai contar com a interação do público durante suas etapas de desenvolvimento. Na primeira sala, vão estar expostos 20 retratos em preto e branco, onde o personagem aparece com o rosto coberto, usando uma burca, e sua identidade não é revelada. Ao lado, é apresentada uma lista com traços da personalidade e preferências de cada um, os hobbies. Os visitantes, então, vão preencher uma cartela – recebida na entrada – para definir quais as pessoas que mais despertaram interesse com base nesses gostos pessoais, quem eles gostariam de conhecer. “O espectador, ao passar por cada fotografia, vai criar um vínculo de identificação pelos personagens, mas sem saber ao certo quem é esse indivíduo”, pontua o fotógrafo.

Na segunda sala, vão estar expostos os retratos sem a cobertura e coloridos, mostrando as pessoas como realmente são, além das suas características, como cor da pele, orientação sexual, religião, profissão, etc. Entre os fotografados estão integrantes da comunidade LGBT, ex-traficante de drogas, anão, pessoas de diferentes religiões, empresários e até artistas como Eriberto Leão e Toz. “A ideia é provocar uma reflexão sobre preconceito. Ao se identificar com a personalidade de alguém e descobrir que ele pode ser totalmente diferente do que você é, como pode ser essa reação? Como o espectador vai digerir esse sentimento?”, questiona.

Durante os dias do evento, a mostra “Reflexos” vai oferecer palestras com formadores de opinião para a discussão de temas como preconceito, bullying e empatia. Um ciclo de palestras também vai ser ministrado para crianças de escolas públicas e abrigos da região, bem como um encontro destinado ao público LGBT. “O objetivo principal desse projeto é incentivar a criação do conceito antes do pré-conceito, estimular a empatia como agente transformador da sociedade”, finaliza o Eurivaldo.

Serviço:

Data: De 17 de outubro a 10 de dezembro de 2018;
Local: Cidade das Artes / Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro;
Horário: 18h a abertura, palestra às 19:30h, e encerramento às 23h. Posteriormente, nos horários da CDA – Terça a domingo das 10 às 18h
Entrada gratuita.

02
out
2018
VIVA MOZART!
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

SINFONIA 40’ E ‘MISSA DA COROAÇÃO’ NO THEATRO MUNICIPAL

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta, no domingo 16 de setembro às 17h, o concerto Viva Mozart! Sinfonia 40 e Missa da Coroação, em récita única com preços a partir de R$ 5,00. O programa, formado por duas conhecidas obras do prodigioso compositor austríaco, será executado pela Orquestra Sinfônica, solistas e Coro do TMRJ, sob a regência do maestro titular Claudio Cruz.

Nascido em 1756, Wolfgang Amadeus Mozart foi um dos mais prolíferos e influentes compositores de sua época. Durante seus breves 34 anos de vida, escreveu cerca de 600 obras, entre sinfonias, concertos, óperas, corais e música de câmara, das quais muitas se tornaram referências no repertório do período clássico. As circunstâncias de sua morte prematura em 1791, nunca esclarecidas, renderam histórias e ficções em torno deste que foi o grande prodígio da história da música e é um dos mais amados pelo público ainda hoje.

Mozart escreveu 41 partituras para orquestra sinfônica. As três últimas (39,40 e 41) foram compostas durante um único verão no ano de 1788, fato considerado extraordinário por estudiosos e admiradores. A Sinfonia 40 em sol menor, K. 550, se destaca no repertório sinfônico do músico, que atuou na corte de Salzburg, como uma de suas composições mais apreciadas e uma das mais executadas e gravadas.

A Quarenta de Mozart – como a ela se referem os conhecedores – é também bastante tocada no Brasil. O maestro Claudio Cruz lembra que teve o privilégio de regê-la algumas vezes. “E também gravamos alguns anos atrás com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, na época em que eu era regente titular. Trata-se de uma obra prima, entre as melhores e mais perfeitas composições de Mozart”.

Ainda criança, aos 12 anos de idade, Mozart compôs a primeira de suas 15 missas, solenes ou breves. A Missa da Coroação em Dó Maior – K. 317, que será cantada pelos solistas e Coro do Theatro Municipal, datada de março de 1779, provavelmente foi feita como serviço de Páscoa da Catedral de Salzburg. Considerada uma das obras prediletas da realeza, teria sido tocada na coroação do Imperador Francisco I da Áustria, pai da imperatriz Leopoldina. Posteriormente, ficou conhecida como Missa da Coroação. Juntamente com o Réquiem, que deixou inacabado, é uma das obras mais populares da produção de Mozart no campo da música litúrgica.

“A Missa da Coroação é uma excelente opção para este momento, exige grande leveza e flexibilidade do coro e dos solistas. Na orquestra, a ausência das violas é compensada por uma parte importante dos violinos. Acredito que o nosso público apreciará este programa especial. Viva Mozart!”- reforça Claudio Cruz.

06
set
2018