• Verão tem tudo que o carioca gosta!!!!

    O verão é a estação mais quente do ano, com temperaturas elevadas. Fiquem de olho na hidratação, pois a falta...

    Leia mais

  • Nome & Sobrenome Por Xico Gonçalves

    Muitas mulheres ao calçar um sapato salto Anabella desconhecem a origem do nome escolhido pelos fabricantes para este produto de...

    Leia mais

  • Estrela Guia Por Xico Gonçalves

    O mundo sofisticado perdeu sua representante mais nobre. A estrela guia da sociedade do Rio de Janeiro saiu de cena....

    Leia mais

  • O decorador Amaro Leandro comemora aniversário cercado por amigos

    Cristina e Claudio Aboim receberam 120 amigos e amigas em sua residência no edifício Caparaó,  para almoço do aniversariante Amaro...

    Leia mais

  • I Love Miami por Xico Gonçalves

    A moda para o verão 2019 parece ter se inspirado em Miami com suas candy colors (tons aquarelados) e linhas...

    Leia mais

MARTINHO DA VILA GANHA BIOGRAFIA
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

Martinho da Vila chegou com seu jeito devagar, devagarinho no lançamento de sua biografia ontem (quarta-feira, 12/12) na Livraria da Travessa – Ipanema, no Rio. O livro ‘Martinho da Vila – Reflexos no Espelho’ foi escrito pela pesquisadora Helena Theodoro e publicado pela Pallas Editora, no ano em que o compositor está completando 80 anos. Um dos méritos da obra é situar o compositor não apenas como um artista, mas também como intelectual.

“Estou me sentindo numa posição desconfortável. Gosto de receber homenagens, mas quando estou presente não sei o que fazer”, confessou Martinho. Ele disse ainda que estava muito feliz: “não apenas por mim, ‘por estar dentro do livro’, mas também pela Helena. Há 30 anos ela disse que queria escrever um livro que falasse sobre mim, confessou o compositor”.

Ao longo de décadas Helena e Martinho se encontraram em inúmeras conversas e entrevistas para falar sobre os mais variados temas. As ideias e revelações desse expoente da cultura brasileira formaram um rico acervo oral que fundamenta o livro e provoca as reflexões sobre sua vida e obra.

“A obra do Martinho nos permite mergulhar profundamente na realidade brasileira. Por outro lado, ele foi sempre uma pessoa amorosa e alegre”, disse a autora.

Antes de começarem os autógrafos, Helena e Martinho participaram de um bate-papo com a jornalista Flávia Oliveira, que escreveu a apresentação do livro, e Ricardo Cravo Albim, que assina o prefácio. Amigos e familiares prestigiaram o lançamento.

Fotos Miguel Sá

13
dez
2018
Rio ao Amanhecer – fotógrafo carioca lança livro com fotos da cidade em suas primeiras horas
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

 

Há mais de cinco anos, Carlos Monteiro acorda cedo, muito cedo – nunca depois das 4h30 -, para “colher” imagens dos Amanheceres Cariocas de diversos pontos e ângulos da Cidade Maravilhosa, numa incansável busca em mostrar os encantamentos e belezas da Muy Leal e Heroica Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Subindo prédios, escalando montanhas, pedras, antenas e até em árvores. Caminhando pela areia, em águas salgadas ou doces, desbravando a floresta tropical e a selva de pedra urbana, seu olhar atento percebe a cidade como nunca antes foi clicada e mostrada.

 

Agora, editado por Carlos Leal e publicado pela Barléu Editora, Carlos Monteiro lança seu segundo livro – Rio ao Amanhecer.

 

Uma fotogaleria impressa que retrata uma cidade bucólica ao acordar e seus amanheceres, em mais de 80 imagens. São os primeiros raios do Astro-Rei dando um brilho, um colorido mais especial ao Rio. As fotografias foram realizadas em ângulos inusitados com cores, nuances e sombreamentos pouco percebidos no dia a dia.

 

Com apresentação dos jornalistas Chantal Brissac e Joaquim Ferreira dos Santos, do cineasta Sylvio Back e textos, do também fotógrafo, Frederico Mendes, Rio ao Amanhecer é obra obrigatória na prateleira, mesa ou estante, daqueles que amam o Rio de Janeiro.

 

A noite de autógrafos será no dia 17 de dezembro, na Livraria Argumento do Leblon – Rua Dias Ferreira, 417, a partir das 19h.

 

Sobre o autor:

Santa Teresa: foi por lá, no verão de 1959, que nascia esse poeta que escreve, com o olhar, através de suas lentes, que parecem obra de Minerva ou quem sabe Vênus, imagens por muitas vezes intraduzíveis em palavras.

 

Nascia na madrugada, e não por acaso, Carlos Monteiro que já veio ao mundo lá no alto. Deve ter sido obra de algum anjo levado, daqueles bem peraltas, quem sabe um Querubim ou um Serafim, encantado com tamanha beleza da obra de Deus, privilegiada pela natureza desse espaço terreno que se chama Rio. Ele foi colocado por lá, para ver melhor toda a cidade, sob as bênçãos do Cristo Redentor e pegar carona nos bondes e na inspiração que paira no ar de Djanira, Margarida Lopes de Almeida, Paschoal Carlos Magno, Raymundo Castro Maya e tantos outros.

 

Carlos Monteiro se tornou fotojornalista, jornalista e publicitário em 1975.

 

Trabalhou em alguns dos principais veículos nacionais, incluindo Revista O Cruzeiro, Jornal dos Sports, na antológica Glória e História do Rock e para a primeira revista dedicada ao tema fotografia do Brasil: Foca.

 

Com ensaios publicados no Jornal O Globo, Revista sãopaulo, Revista 29 Horas, se destaca pela sutileza e ângulos diferentes com que vê a Cidade Maravilhosa. No Jornal O Dia publicava, diariamente, a fotogaleria, “Alvoradas Cariocas”, retratando o amanhecer de algum ponto do Rio.

 

Autor fotográfico de “Rio: estado de espírito”, que conta a história dos fantasmas cariocas. Atualmente é colunista de Baixa Gastronomia, publicitário na Agência Saravah e realiza ensaios do cotidiano das cidades.

 

É flamenguista, portelense e, acima de tudo, carioca da gema.

13
dez
2018
BĒ retorna às origens com o reggaeton “Suar”⁩
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura
Após apresentar faixas com uma pegada mais introspectiva, o carioca BĒ retorna às suas origens. “Suar” traça o reencontro do artista com a pegada do reggaeton, mas com uma pegada pop.
A faixa, que chega às plataformas digitais nesta sexta-feira, 14, foi composta por BĒ.
2018 foi um ano bastante agitado para BĒ. Após o lançamento de “Camarote Particular”, seu single de estreia, o artista se jogou em um clima mais introspectivo com com duas faixas: “Cobertor”, que ganhou clipe inspirado no universo da série “Strange Things”, e o a faixa mais recente, “Você Sabe”.
“Essa faixa é muito especial para mim porque me leva de volta ao início da minha carreira, com ‘Camarote Particular’. É engraçado eu olhar para trás e ver que eu comecei na música ontem e tudo o que eu já fiz e conquistei desde lá. Ainda tem muita coisa legal vindo por aí”, reflete o artista sobre sua carreira e evolução musical.
Ouça “Camarote Particular”: https://youtu.be/7IKL9uZEl2s
Para mostrar sua pegada dançante, BĒ aposta na melodia de “Suar” como um grande marco de sua carreira.
“Eu adoro todos os ritmos. Este ano estive nos shows de dois dos maiores artistas do mundo, Taylor Swift e Drake, que me fizeram refletir muito sobre música. O legal é a gente se reinventar.”, comenta o artista, que já está de olho nos próximos lançamentos.
Sobre BĒ
Sofrendo influências musicais desde criança, Breno Al Odeh virou BĒ quando se viu em um dilema: fazer faculdade de publicidade ou enfrentar o mundo e seguir o sonho de ser cantor? Rapidamente, o artista encarou ambos objetivos e ainda entrou para a Escola de Formação de Atores de Wolf Maya, no Rio de Janeiro, estrelando peças pela cidade. Na música, o primeiro lançamento autoral de BĒ foi a faixa “Camarote Particular”, maior hit do artista.
Afim de se redescobrir, 2018 foi um ano de experimentação. Para tal, surgiram mais dois singles inéditos, “Cobertor” e “Você Sabe”, que deram à BĒ uma nova perspectiva à sua carreira.
Para o próximo ano, BĒ promete diversos outros lançamentos com pegada diferentes, que vão desde o trap à música eletrônica.
“Suar” estreia em todas as plataformas digitais na sexta-feira, 14.
13
dez
2018