• Volume Maciço por Xico Gonçalves

    O “BOUFFANT” ESTÁ DE VOLTA Cabelos inflados apareceram nas coleções de inverno sinalizando a volta dos cabelões. A modelo Grace...

    Leia mais

  • Harper’s Bazaar Brasil agita Fasano em Ipanema

    Um dos selos de moda mais importantes do mundo a Harper’s Bazaar Brasil, que tem Patrícia Carta como Publisher, fez...

    Leia mais

  • VALENTINO ALTA COSTURA OUTONO INVERNO 2019/20 UMA ODE À BELEZA SINGULAR Por Xico Gonçalves

    Um desfile de brilhar os olhos. A celebração do único e do trabalho artístico da couture. Pierpaolo Piccioli não se...

    Leia mais

  • O apartamento de Coco Chanel foi a inspiração para desfile de alta costura em Paris esta semana

    No desfile da Chanel nesta semana de alta costura em Paris, colocou sua coleção em uma biblioteca inspirada na do...

    Leia mais

  • O preto reinou no desfile de alta costura da Dior

    Rolou nesta segunda-feira (1º de julho de 2019) o desfile de alta-costura da Dior, que faz parte da Semana de...

    Leia mais

Vanderbilt, socialite e modelo morre aos 95 anos
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda

Ela morreu em casa ao lado da família e de amigos, de acordo com o filho Anderson Cooper, âncora da CNN.
“Gloria Vanderbilt era uma mulher extraordinária, que amava a vida e vivia em seus próprios termos. Ela tinha 95 anos de idade, mas pergunte a alguém próximo a ela, e eles diriam a você: Ela era a pessoa mais jovem que eles conheciam – a mais legal e moderna”, disse Cooper em um comunicado.
Vanderbilt teve uma infância conturbada, com batalha judicial entre a mãe e uma tia paterna pela custódia dela e de sua herança. Foi casada quatro vezes e teve quatro filhos.
Começou a carreira de modelo aos 17 anos. Também foi designer de moda e lançou linhas de vestidos, perfumes e assessórios. Nos anos 1970, foi uma das primeiras a desenvolver e lançar o jeans.
A americana também escrevia. Seu primeiro livro, “Love poems” (“Poemas de amor”, em tradução livre), foi publicado em 1955. Publicou ainda livros com crônicas e memórias.
Na décadas de 1950 e 1060, estrelou musicais na Broadway e séries de TV. Gloria também pintava e organizou algumas exposições com seus trabalhos.
Em 2016, ganhou um documentário sobre sua vida, “Nada por dizer”, produzido pela HBO, ao lado de Cooper.

Gloria Vanderbilt attends an exhibition of her artwork at New York’s 1stdibs Gallery in 2012.

17
jun
2019
Wymann recicla sua história Por Paula Bedran
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda

Quem conhece Raquel Wymann, não imagina que ela é suíça (Raquel mudou para o Brasil há apenas dez anos e seu português é mais perfeito do que o de muita gente) advogada formada no seu país de origem (a Suíça é um dos países mais difíceis do mundo de se cursar direito), já trabalhou com a elite da costura carioca (sim, falamos da Martu, aonde Raquel iniciou sua carreira na moda no Brasil) e já foi candidata do Germany’s next top model. Não imagina porque Raquel, com 34 anos e todo este repertório é dona de uma das marcas mais queridinhas dos últimos tempos fosse uma das pessoas mais simples e humildes que já conheci no mundo da moda. E não imagina, porque a Wymann é a marca desejo do momento no Rio e Brasil afora. A marca é conhecida pelas suas roupas que remetem a dobraduras, em que a mesma peça se transforma de mil maneiras, sempre em tons marcantes ou estampas vibrantes e que transforma o corpo de qualquer mulher em escultura. Eu de fato a queria conhecer há muitos anos, pois confesso que sou compradora assídua desde os primórdios da Wymann, em que tive a sorte de arrematar um maiô de olhinhos (que descobri que não eram estampados e sim, desenhados a mão por ela, recortados e costurados nos maiôs) nas primeiras edições do Coletivo Hum no Jardim Botânico, quando não tinha marca carioca que não estourasse de vender e quando os coletivos eram pontos de encontro.
Este clima nostálgico veio para introduzir um projeto genial e ultra do bem da Wymann, em vigor durante todo o mês de julho, famoso mês do meio ambiente. A cada peça antiga da marca levada à loja, o cliente terá 15% de desconto numa nova peça. Ao final da ação, as peças serão ressignificadas em benefício de uma ONG parceira, ainda a decidir. Por isso quem for um fiel consumidor da marca, ou tiver um amigo que é e queira te dar uma peça para você passar a ser também, leve-a até a loja da marca no Rio Design Leblon e saia com sua peça nova no desconto.
Endereço: Rio Design Leblon. Av. Ataulfo de Paiva, 270, Leblon. Rio de Janeiro, RJ

17
jun
2019
Isolda se junta á Piu Brand por Paula Bedran
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

A moda é feita de parcerias: Isolda se junta à Piu Brand em espaço charmoso em SP
O mundo da moda é movido por parcerias. São artistas que se unem em prol de um único objetivo: enfeitar pessoas, que por sua vez se tornarão parceiros e consumirão desta marca e alimentarão toda essa cadeia de artistas. Nós vibramos ainda mais quando duas (ou mais) cadeias de artistas se unem, formando uma rede ainda maior. Este foi o caso recente da união de duas marcas muito queridas no mundo da moda consciente: a Isolda, queridinha internacional das estampas desenhadas à mão, se uniu com a Piu Brand, marca de beachwear biodegradável, e uma linha cada vez mais extensa de roupas, todas puxando para o lado das fibras naturais. As duas marcam juntaram os trapinhos (neste caso em forma de vestidos de seda estampados e maiôs dignos de capa de revista) e agora dividem uma casa pitoresca no bairro de Pinheiros, São Paulo.
A celebração foi daquela criatividade que só a baiana tem (ambas são marcas de designers baianas). Uma tarde regada a muito acarajé e tapioca e uma palestra/workshop de biomimética. Não sabe o que é biomimética, certo? Pois eu também não sabia, e a Giane Brocco, que dá palestra e cursos de biomimética nas maiores empresas do Brasil, me explicou. No sentido literal da palavra, biomimética é: aprender com a natureza a emular formas, processos e (eco)ssistemas para criar projetos inovadores, sustentáveis e regenerativos. Ou seja, é se reconectar à natureza para então vencer os desafios da sociedade.
Pois é, em apenas uma tarde estudamos a arte que é realizar uma estampa à mão e depois imprimi-la num tecido pelas mãos da Isolda, a raridade de uma trama biodegradável e as esculturas em que a Piu Brand a transforma, tudo isso olhando para dentro nos reconectando com a natureza, liberando o stress do dia-a-dia e ainda levando para uma casa uma muda de ervas e retalhos da Isolda que usamos nos exercícios.

17
jun
2019