• Inauguração do Novo Complexo de Cinemas no Rio Design Barra

    — O Rio Design Barra inaugurou nesta quinta-feira(18/06) seu novo complexo de cinemas, operado pela rede Cinépolis . O espaço...

    Leia mais

  • Empresária e sócia-fundadora do Circuito Elegante, Priscila Bentes, lança livro na Livraria da Travessa de Ipanema.

    Empresária e sócia-fundadora do Circuito Elegante, Priscila Bentes lançou, nessa segunda-feira (17/06), seu livro “Can@lha.com”, na Livraria da Travessa de...

    Leia mais

  • Vanderbilt, socialite e modelo morre aos 95 anos

    Ela morreu em casa ao lado da família e de amigos, de acordo com o filho Anderson Cooper, âncora da...

    Leia mais

  • Wymann recicla sua história Por Paula Bedran

    Quem conhece Raquel Wymann, não imagina que ela é suíça (Raquel mudou para o Brasil há apenas dez anos e...

    Leia mais

  • A arte da superação

    A história de Abyner Gomez, de 23 anos, que começou a desenhar aos quatro anos Filho mais velho de um...

    Leia mais

Arte Vida da Arte
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura

A AVA Galleria, por meio da Associação Arte Vida Arte, mantém um projeto social iniciado em 2004. Trata-se de uma escola de arte, que atuava visando o desenvolvimento pessoal e profissional de crianças carentes através da arte. Neste projeto, o diálogo entre os países nórdicos e o Brasil é aprofundado, misturando arte e atividades sócio-educativas, nas quais os artistas nórdicos realizam workshops artísticos com as crianças do projeto, mostrando que é possível uma união entre diferentes povos, em benefício do desenvolvimento daqueles que mais precisam. O projeto foi interrompido em 2014 por falta de verba e retorna em 2019, 15 anos depois de ser inaugurado. Agora acontecendo na Cidade das Artes.Esse projeto tem como objetivo auxiliar o desenvolvimento artístico de crianças entre 7 e 14 anos através da educação pela arte. No projeto, as crianças têm contato com o fazer artístico, tendo assim a oportunidade de descobrir e aperfeiçoar suas aptidões relacionadas ao mundo da arte, assim como participar de atividades complementares à sua educação formal, contando com a assistência oferecida pelos diferentes profissionais que trabalham no projeto, dirigida atualmente pela arte terapeuta e pedagoga, Glória T. Chan.As atividades irão acontecer aos sábados na Cidade das Artes, das 15:00 às 18:00hs com aproximadamente 20 crianças entre 7 e 14 anos, sendo ministrado não somente pela arte terapeuta e pedagoga Glória T. Chan, como também pela psicóloga Carmen Thompson bem como por artista plásticos ligados ao projeto.Estaremos realizando uma atividade de divulgação do projeto com uma palestra e video ilustrativo no dia 23 de março na Cidade das A rtes iniciando as 16:00hs, ás 17:30hs teremos um apresentação do cantor Amitrano, que também faz parte o projeto, às 18:00hs teremos uma exposição de artes plásticas com objetivo de reverter parte das vendas no projeto Arte Vida Arte.A exposição Viver com Arte ira reunir artistas como: Gugu Liberato (trabalho de arte com rolha de vinho) Vannessa Gerbelli, (pintura), Natália Lage, (colagem) Gisa Nogueira (pintura) e Lila Hamdan (pintura) junto com artistas ligados ao projeto: Carmen Thompson, Deborah Netto, Gláucia Cupertino, Glória T. Chan, Gustavo Kuklinski, Jantus, Lucas Ururary, Marcus Amaral, Márcio Goldzweig, Patricia Figueiredo, Teresa Asmar e Vitor Fio.Produção geral: Edson Cardoso tel: (21) 99325.9899

28
mar
2019
Três marcas italianas que apostam na sustentabilidade por Paula Bedran
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Moda

3 marcas Italianas sustentáveis que você precisa conhecer
O mês da moda chegou ao fim, e com ele toda a temporada de excessos em absolutamente todos os sentidos, que parecem vir atreladas ao termo “fashion week”. Porém, este ano a história foi um pouco diferente. Obviamente não foi o denominador comum, mas a sustentabilidade foi pauta para muitas maisons e muitos designers que talvez em outras épocas nem sonhariam com o assunto. O burburinho começou um pouco antes do fashion month, quando Chanel, pouco antes do falecimento de Karl Lagerfeld anunciou que estava banindo o uso de peles. Porém foi em Milão, aonde estivemos com o Visão da Moda e a nossa head Nina Kauffmann, que a sustentabilidade brilhou sob os holofotes. O Green Carpet Awards, que geralmente ocorre no final do Milan Fashion Week foi substituído nessa edição pelo “The Next Green Talents”, um evento promovido pelo ecommerce Yoox juntamente com a Vogue Itália que selecionou 7 designers ao redor do mundo para fazer o “upcycling” de produtos da Yoox. Entre eles estava a brasileira Renata Buzzo, da VegLab.
À seguir selecionamos 3 designers Italianos que levam a sustentabilidade a sério e que você deveria conhecer:
1) Stella Jean
A designer meio Haitiana meio Italiana, conhecida por ser protegée de Giorgio Armani e é uma das designers italianas que tem a sustentabilidade mais sedimentada em seu conceito. Stella Jean trabalha em parceria com a Ethica Fashion Initiative, iniciativa da ONU de conectar mulheres haitianas e africanas com o mundo da moda, criando empregos sustentáveis, oferecendo treinamento próprio para a indústria e educação em todas as frentes. Stella Jean já fez collabs com Christian Louboutin e veste uma lista infindável de famosas pelo mundo todo.
2) Le Gallinelle
Numa das ruazinhas do bairro mais descolado de Roma, o bairro de Monti, fica a discreta loja da marca Le Gallinelle. Numa mixtura de tecidos, a maioria deles trazidos da região de Como ou de algum destino exótico pelo mundo. Todas as peças são feitas ali na loja mesmo, no pequeno atelier que fica na parte de trás, e as peças têm um estilo retrô despojado e sofisticado ao mesmo tempo. A marca foi fundada em 1989 pela designer Wilma Silvestri, que segue à frente dela e agrada todos os gostos, desde as atrizes e blogueiras Italianos até turistas curiosas que lêem sobre ela nos noticiários de moda pelo mundo.
3) LA Double J
A La Double J, da ex-jornalista de moda norta-americana radicada em Milão JJ Martin é a marca do momento há pelo menos 2 anos. Antes uma grande colecionadora de vintage, JJ percebeu que vender apenas seu acervo pelo ecommerce não era algo rentável e passou a comprar sobras de tecido de seda na região de Como e criar peças estampadíssimas e praticamente únicas. O negócio tomou uma proporção enorme e agora existe até a linha de casa, com móveis e tudo.

28
mar
2019
Inverno Glitz Por Xico Gonçalves
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda

A mensagem da temporada de desfiles das semanas de moda para o inverno 2019/20 foi bem claro: brilhe muito!
Utilizando diversos tipos de tecidos e estampas, as vestimentas aderiram à aparência lustrosa com efeito glossy, paêtizadas ou nas cores dos metais e usadas 24 horas por dia.
Glitz é como a moda está chamando esta tendência aos brilhos a qualquer hora. Seja em acabamento lustroso, holográfico, verniz, glitter ou paetês, a nova regra é cintilar
A moda inverno 2019 deixa os tons sóbrios de lado para trazer muito brilho às novas propostas.
Looks cobertos de paetês brilharam na maioria das marcas com altíssima concentração de lantejoulas, cristais, strass, vidrilhos, miçangas e outros materiais brilhantes, dando um clima de luxo nas roupas.
Donatella Versace é considerada a presidenta do clube das glitz.
Nas coleções que cria o brilho é sempre intenso, mesmo em roupas informais.
Mas diferente do estilo extravagante da moda perua dos anos 1980, o brilho nas roupas diurnas volta não mais com o desejo de ostentar riquezas, mas com a vontade de deixar para trás a sobriedade.
O QUE FAZ O BRILHO MODERNO?
Certamente é uma nova combinação de elementos.
Um mix que cria contrastes entre o luxo e o simples, como um top bordado com calça de algodão.
Com o passar tempo tecidos acetinados, metalizados, brilhantes ou com aplicações de paetês, strass, miçangas e cristais Swarowski deixaram os cenários de festa para se incorporar na moda de rua.
O importante não é mais o que vestir, mas como vestir.
Esta nova paixão da moda pelos brilhos é incentivada por uma indústria lapidadora de cristais, a Swarowski, situada na Áustria, perto de Innsbruck. Daniel Swarowski descobriu há mais de cem anos uma maneira mecânica de lapidar pedrinhas feitas com areia de quartzo africana.
Atualmente a indústria patrocina estilistas do mundo inteiro, inclusive no Brasil, desde que as coleções incluam pedrinhas brilhantes em suas roupas e acessórios para incentivar o uso constante.
O marketing da indústria junto aos criadores garante que a “cristalmania” dominará a moda por muitas temporadas.
BRILHO INTENSO
Os nuances refratados da luz aguçam a curiosidade humana desde a Pré-história, como um tesouro das Mil e uma Noites.
Por isto o brilho sempre foi usado como forma de ostentação, no desejo de impressionar.
Foi depois da queda da bolsa de Nova York, na década de 1930 que os brilhos baratos dos figurinos de teatro viraram uma maneira esperta de substituir as joias e pedras verdadeiras no visual feminino.
O cinema adorou porque os reflexos das lantejoulas glamourizavam a cena.
O brilho intenso na moda iniciou nas inspirações futuristas do estilista Paco Rabanne que chocou a alta costura parisiense da década de 1960 utilizando metal ao invés de tecido, e alicate no lugar da agulha.
Mas os brilhos se tornaram extravagantes nos anos 1980, a década onde o exagero e a ostentação foram marcas registradas, deixando para trás o estilo hippie da década anterior.
Super influenciados pelo showbiz e pela música, este período da história da moda trouxe uma pluralidade de várias realidades e, entre elas, o brilho total, abusando do futurismo e das composições super over metalizadas, purpurinadas. Um brilho sem fim.
LET IT SHINE!
A proposta do brilho nas composições urbanas pode quebrar a monotonia das roupas ou a cara das mulheres exageradas.
Levada a sério, esta brincadeira da moda empresta um toque divertido a qualquer visual.
Mas não exagere na dose.
Na luz do sol o reflexo é bem maior, aumentando as chances de queimar o filme.
Tudo que brilha aumenta visualmente de volume.
Recurso perfeito para quem seios pequenos, por exemplo, mas péssimo em quadris graúdos. Evite tudo que brilha nos lugares “proibidos”.
Os brilhos cansam mais que os estampados ou cores fortes.
Na hora de investir em itens com brilho para usar em uma festa ou em noite especial, pense em roupas e acessórios que possam ser repetidas em outras ocasiões, até de dia.
COMO USAR OS BRILHOS DE DIA
· Com o brilho, vale tudo na hora de montar uma produção. Porém, o visual que promete bombar – e já tem aparecido muito nas ruas – é combinação no melhor estilo hi-lo: roupas básicas ou minimalistas com acessórios de glitter ou uma peça brilhante.
· Os brilhos estão liberados para o dia, mas é fundamental ter espaço para tantos reflexos. Em ambientes muito formais, o brilho fere.
· Regra número um, evite o acumulo de peças com brilho.
· Na proposta cidade, os “reflexos” devem aparentar esportivos, portanto evite usar brilhos em peças formais.
· Combine peças brilhantes com jeans, couros, sedas, camisetas, camisas brancas, calças de sarja, tênis, saia em material tradicional de inverno, básicos ou itens inspirados no guarda-roupa masculino. Sempre contrastando os materiais.
· Use as peças brilhantes também como “forro” para roupas transparentes, embaixo de camisetas de malha fina, tricôs de trama aberta ou vestidos leves.
· Sutiã bordado pode aparecer nos decotes, camisas abertas e malhas de tricô.
· Ao usar itens bordados ou metalizados de dia combine as peças brilhantes com tecidos foscos e cores neutras.
· Se usar bijuterias, tente combinar com o tom dos brilhos.
· Cuidado para não sair do elegante e cair no excesso. Se usar brilho, maneire no decote e no comprimento das peças. Tudo ao mesmo tempo pode deixar o look vulgar e excessivo.
· Não importa qual seja a cor, o importante é ficar atenta à ocasião em que irá optar pelo brilho. Todas as cores podem ser usadas, mas o que vai contar mais é se a peça e a cor estão apropriadas ao local e ao horário.
· Misture os brilhos com peças informais como os jeans.
· Bolsinhas bordadas, preciosas, valorizam peças básicas de festa à noite, mas não funcionam de dia, assim como sapatos sociais.
· Se usar bijuterias, tente combinar com o tom dos brilhos.
· Ao usar peças brilhantes na luz do sol, relaxe a postura.
BRILHOS NOITE
· Na hora de investir em itens brilhantes para usar em uma festa ou noite especial, pense em roupas que possam ser repetidas em outras ocasiões.
· Produções feitas de duas ou mais peças desmembradas geram multiuso, inclusive de dia, mesmo com os brilhos a mais.
· Escolha cor escura ou neutra se pretende usar a roupa como complemento no look dia.
MANUTENÇÃO DO GLITTER, CRISTAL, PAETÊS E BORDADOS NO TECIDO
· Roupas com glitter costumam deixar um rastro de brilho por onde anda. Para evitar perder o efeito é importante manutenção adequada.
TRUQUE DO SPRAY DE CABELO
· Passe spray aerossol no vestido ou acessório antes de usá-lo.
· Ele irá acrescentar mais aderência ao glitter, reduzindo a quantidade que cai.
· Sempre teste o spray em uma área pequena do tecido antes de aplicar no resto do vestido para não causar manchas difíceis de remover.
LIMPEZA A SECO, SE NECESSÁRIO
· Siga as instruções de lavagem listadas na etiqueta. Se sinalizar “apenas lavagem a seco”, não tente lavar o vestido em casa.
· Se puder ser lavado em casa, lave separadamente dentro de uma fronha ou saco de tecido.
· Durante os ciclos de lavagem e secagem, o vestido deve ser o único item presente. Isso irá reduzir o gasto e os rasgos.
· Vire a peça do lado avesso antes de lavar ou secar.
· Lave o vestido com água fria em uma configuração para itens delicados.
· Água quente ou morna pode derreter a cola que segura o gliter ou amolecer a lantejoula.
· Um ciclo delicado garantirá que a roupa não fique exposta a um tratamento brusco.
· Seque com uma configuração de baixo calor. Certifique-se de remover a peça quando ainda estiver um pouco úmido.
· Deixe secar ao ar livre. Isso irá evitar amassados e reduzir a necessidade de passar.“

info@imaxtree.com

28
mar
2019