• Martu lança coleção de carnaval

    O que deveria ser o lançamento de uma coleção de carnaval se transformou em um evento do calendário do carnaval...

    Leia mais

  • Deborah Secco é coroada Rainha do Camarote Allegria

    A atriz Deborah Secco foi coroada Rainha do Camarote Allegria, que contará com sete dias de festas na Sapucaí, na...

    Leia mais

  • Granado Pharmácias A botica mais tradicional do Brasil

    Fundada em 1870 pelo português José Antônio Coxito Granado, a Granado ficava na Rua Direita, 14/16, no Centro da cidade...

    Leia mais

  • Cinquenta anos do empresário Marcus Montenegro

    O empresário Marcus Montenegro comemorou seus cinquenta anos de forma diferente com amigos, artistas e familiares dia 11 no no...

    Leia mais

  • Histórias ponto-a-ponto Por Xico Gonçalves

    Os pespontos feitos a mão que formam os desenhos nas bolsas que muitas mulheres desejam, costuram as histórias alinhavadas nas...

    Leia mais

Livro emocionante mostra os desafios do Transtorno do Déficit de Atenção
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Cultura, Kids

Nada dura para sempre, somente o amor de uma mãe. É com essa frase que a escritora Margarete A. Chinaglia resume o enredo do seu livro “Transtorno do Déficit de Atenção – TDA: sob o ponto de vista de uma mãe”. A autora diz que pretende ajudar outras famílias que passam pelo mesmo problema, revelando todos os desafios que enfrentou com a sua filha, desde o diagnóstico na infância até a fase adulta.

Margarete conta que descobriu que sua filha tinha Transtorno de Déficit de Atenção (TDA) aos nove de idade. Ela diz que a luta foi grande. A família buscou apoio em médicos, psicólogos, psicopedagogos e em parentes. Mas ninguém conseguiu diminuir as angústias e medos que sentia. “Desde o diagnóstico, minha vida foi obter conhecimento, estudar e aprender a lidar com o diferente para ajudar minha filha com um único objetivo que ela fosse feliz”.

A vivência a incentivou a escrever o livro com o propósito de ajudar outras pessoas que vivem o mesmo drama. Chinaglia diz que a obra ficou guardada por quatro anos depois de ter terminado de escrever. O receio era com a exposição da sua família, principalmente da filha. “Porém, a vontade de contribuir com outras pessoas me levou a publicar”.

O drama
Segundo a autora, o primeiro desafio foi a aceitação do desconhecido, pois na época pouco se sabia sobre o TDA. Já na adolescência, precisou enfrentar uma escola despreparada para receber crianças com esse tipo de transtorno. Teve de lidar ainda com a ausência de inclusão, além da depressão de sua filha pela baixa autoestima e o isolamento.

No prefácio, a autora preferiu usar o desabafo nas próprias palavras da filha como relato de quem convive com o transtorno na pele todos os dias: “Para mim, vivenciar o TDA foi uma mistura de emoções muito grande: ora depressão ora medo ora intimidação. Às vezes, interminável. Outras, impossível de vencer.”

Como lidar
Margarete aconselha outras mães a sempre ir em busca de diferentes opiniões médicas. Diz para sempre tentar ajudar seus filhos com paciência e persistência. Comenta que, em muitas circunstâncias, é preciso explicar repetidas vezes porque algo não está correto e ter a certeza de que ele entendeu. “O portador de TDA não aprende com os seus erros. Porém, uma hora ele amadurece. Incentive e elogie quando merecer. Não se atenha só nas críticas, elas destroem a autoestima”.

– Espero que o livro ensine que para quase tudo nesta vida há jeito e que as pessoas com TDA também são capazes, basta querer e enfrentar as dificuldades de cabeça erguida. Mostre para seus filhos que diante de qualquer dificuldade, as pessoas que os amam sempre estarão ao seu lado – conclui.

Atualmente
Hoje, a filha de Margarete tem 27 anos e é mãe de uma menina de 5. A autora diz que sua filha tem consciência das limitações dela. O transtorno a fez amadurecer tarde, resultando em muitas dificuldades, erros e sofrimentos. “Algumas vezes, ela comenta que não sabe como foi capaz de tomar certas atitudes. Apesar de saber que o TDA sempre irá acompanhá-la, costuma dizer, ‘Nada dura para sempre, somente o amor de uma mãe!’”.

Sobre a autora:
Margarete A. Chinaglia nasceu em São Carlos (SP), mas tornou-se uma paranaense de coração. Formada como farmacêutica bioquímica, sua atuação é em gestão hospitalar, com objetivo de promover um atendimento de qualidade nos hospitais.

08
jan
2019
Opinião por Mery Siqueira
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Bem-Estar

Particularmente adoro ouvir opiniões sobre politica, religião e futebol. Mesmo sabendo que pelo velho ditado isso não se discute, estas temáticas tem se sobressaindo em nosso pais após a eleição do nosso presidente Jair Messias Bolsonaro.
Observei por estes últimos meses as veemências em defender pontos de vistas dos cidadãos brasileiros. Nosso coração tem informado por justiça e parcialidade.
Contudo, se faz mais que necessário uma postura educada e respeitosa, talvez seja isso que realmente falte neste pais.
Quando em meio a estas ponderações, sejamos elegantes e objetivos. Um falar mais alto não evidencia nossa postura, ao contrario nos torna sem razão e sem elegância.
Um falar firme, bem fundamentado e curto facilita a compreensão do ouvinte e torna objetiva qualquer replica.
Delongados discursos trazem aos ouvintes um desgaste enorme que consequentemente geram dissabor e ojeriza.
Sejamos coerentes com nossos pontos de vista e educados ao nos manifestar em qualquer questão. Assim, geramos capacidade de reflexão e ponderações sobre questões que em muitas das vezes falta apenas conhecimento ao interlocutor.
Foçamos a diferença enquanto cidadãos no mínimo que nossa cidadania exige. Não adianta sabermos todo o plano de governo do novo presidente e todos os passos que ele da enaltecendo o seu governo e ainda assim continuarmos jogando papel nas ruas e não parando nosso carro para os pedestres cruzarem as ruas.

Mery Siqueira é certificada em Ettiquete à la Française em Paris. Tutorada em Etiqueta Suiça pelo Chateaux de Mon Choiseir, além de palestrante e professora de história da mesa posta e, também é sócia da Santeh Mesa Posta com unidades no Rio e em BH.

08
jan
2019