• GRUPO FASANO INAUGURA O QUIOSQUE ‘MAREA’

    Na orla e ainda mais próximo ao mar. A distância entre o Hotel Fasano e a praia de Ipanema ficou...

    Leia mais

  • DRESS CODE DE NATAL Por Xico Gonçalves

    Todos têm dúvidas do que usar na festa de Natal.Escolher o que vestir nesta noite especial pode ser um fardo tão...

    Leia mais

  • Trunk Show de Emilio Pucci e René Caovilla na Alberta Guests

    A multimarcas carioca Alberta, da empresária Rachel Chreen, acaba de inaugurar o projeto Alberta + Guests, na sua loja de...

    Leia mais

  • Miu Miu Croisiere 2019 Por Xico Gonçalves

    A Miu Miu é a linha jovem da famosa etiqueta Prada, desenhada para a nova geração de clientes. Mas as...

    Leia mais

  • Lançamento do livro PELE reúne famosos como Xuxa e Flávia Alessandra, no Rio

    Neste sábado, dia 08 de dezembro, o fotógrafo Brunno Rangel e o diretor criativo Marcelo Feitosa lançaram o livro PELE,...

    Leia mais

10 aplicativos para você ter uma vida mais sustentável
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda, Novidades

Quer ter uma vida mais eco-friendly, mas não sabe por onde começar? Use a tecnologia a seu favor
1. PARA APRENDER O BÊ-A-BÁ DA VIDA ECO-FRIENDLY
O app Manuel de Etiqueta Sustentável conta com inúmeras dicas para você economizar energia, evitar o desperdício de água, consumir de maneira mais consciente e reduzir os impactos no meio ambiente. Ótima opção para quem quer dar os primeiros passos para uma vida mais verde! Grátis, ele está disponível apenas para iOS.

2. PARA EVITAR O DESPERDÍCIO DE ÁGUA
Para um consumo de água mais consciente (e com o mínimo de desperdício), Vogue indica dois aplicativos: primeiro, o Virtual Water (U$ 1,99, disponível para iOS), que revela a impressionante quantidade de água gasta na produção de alimentos como ovos, carnes, refrigerantes e legumes. Depois, vale incluir no celular o Pegada Hydros (grátis, disponível para Android e iOS), que calcula a quantidade de água que você gasta no dia a dia em atividades como tomar banho, lavar a louça e escovar os dentes. Além de revelar os litros utilizados na sua rotina, ele mostra em quais atividades você pode ser mais econômica.
3. PARA SABER QUAIS MARCAS TESTAM EM ANIMAIS
Ter uma vida mais sustentável também é consumir de maneira consciente: para tirar todas as suas dúvidas sobre quais marcas testam ou não em animais, o PETA criou o app BNC (Be Nice to Bunnies), que custa U$ 2,99 e está disponível para iOS. De maquiagens a produtos de limpeza, o aplicativo permite que o usuário pesquise por marca, produto ou tipo de produto.

4. PARA GASTAR MENOS ENERGIA ELÉTRICA
Além de pesar no bolso ao final do mês, o consumo excessivo de energia elétrica significa desperdício de um recurso que, muitas vezes, vem de fontes não-renováveis. Para ajudar você a economizar energia elétrica, o app Casa Virtual (grátis, disponível para Android e iOS) permite que você calcule – em tempo real! – quanto está gastando de energia com eletrodomésticos e luz, dando dicas para você reduzir este consumo.

5. PARA REDUZIR SUA EMISSÃO DE CO2
Há dezenas de apps para quem quer contribuir na luta contra o aquecimento global. O Carbon Z (grátis, disponível apenas para Android), por exemplo, calcula a emissão de CO2 de pessoas, empresas, indústrias e até eventos, mostrando quantas árvores você precisa plantar para neutralizar seu impacto. Ele dá até as coordenadas geográficas de lugares acessíveis para você colocar suas sementes!

Outro aplicativo bacana é o Green Tips (grátis, disponível para Android e iOS). Todo em inglês, reúne 150 dicas para quem quer reduzir a emissão de carbono diária em atividades simples relacionadas a água, lixo, transporte e mais.
6. PARA ADERIR AO USO DE BIKE DE VEZ
Quer se “libertar” do uso de carros e passar a ter a bicicleta como meio de transporte? Há centenas de apps para te ajudar. Se a ideia é alugar uma bike, você pode contar com o Bike Rio, Bike Sampa, Ciclo Sampa, Bike POA…Se o seu objetivo for encontrar caminhos seguros para circular pela cidade pedalando, o Strava (grátis, disponível para Android e iOS, que também é favorito de corredores e triatletas) é um app colaborativo em que você pode criar suas próprias rotas ou utilizar aquelas criadas por outros usuários. E, se você não se sente segura com suas habilidades ciclísticas, o projeto Bike Anjo se propõe a ensinar adultos a andar de bike sem medo – e com segurança.

7. PARA ENCONTRAR PONTOS DE RECICLAGEM
Se o seu edifício ou a sua rua não contam com coleta seletiva, isso não é desculpa para não reciclar seu lixo seco. Criado pela Tetra Pak, o app Rota da Reciclagem (grátis, disponível para Android e iOS) conta com um mapa que mostra os pontos de coleta – que vão de cooperativas de catadores a empresas que compram materiais recicláveis – de cidades do Brasil inteiro.

8. PARA ENCONTRAR RESTAURANTES VEGANOS E VEGETARIANOS
Em São Paulo, o SP VEG (grátis, disponível para iOS) é a pedida. Se você estiver viajando por outros estados ou países, não deixe de conferir o VegMan (grátis, disponível para iOS), que localiza restaurantes vegetarianos e veganos no mundo inteiro.
9. PARA ENCONTRAR FEIRAS ORGÂNICAS
Criado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) em parceria com o Idec, o Mapa de Feiras Orgânicas é exatamente o que o nome sugere, abrangindo cidades do Brasil inteiro e mostrando em quais dias da semana cada feira funciona. Grátis, está disponível para Android e iOS.

10. PARA ENSINAR AS CRIANÇAS SOBRE SUSTENTABILIDADE
Tem filhos pequenos e quer ensiná-los a viver uma rotina eco-friendly desde cedo? Além de ter atitudes que sirvam de exemplo para as crianças, uma boa dica é utilizar aplicativos lúdicos que mostrem um pouco do universo green para a garotada. Criado pelo Discovery Kids, o Cidade Verde é um jogo que faz com que as crianças aprendam a reciclar, poupar energia, poupar água e diminuir a emissão de CO2 com muita diversão.

18
ago
2018
Contorno facial: os segredos para realçar e definir o rosto
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Beleza, Destaques, Novidades

Truque centenário e até outro dia restrito a maquiadores profissionais, o contour perde o mistério e se torna o artifício número 1 para realçar e definir o rosto. Victoria Ceridono ensina como usar

Não há termo mais quente no universo da beleza hoje que contour – o que não deixa de ser intrigante, uma vez que o jogo de luz e sombra que cria volumes e realça o rosto é velho conhecido dos pintores renascentistas e usado há décadas por maquiadores profissionais em fotos e vídeos. Mas é justamente este o pulo do gato: da noite para o dia, o contorno ganhou as ruas e virou um truque “vida real” – basta observar a quantidade de produtos lançados especificamente para esse fim nos últimos meses e a proliferação de tutoriais sobre o assunto no YouTube.
https://m.youtube.com/watch?v=ZKKioQ784C8

Irresistivelmente simples e eficaz como feijão com arroz, o contorno é um truque de maquiagem indetectável, mas capaz de realçar seu rosto em questão de segundos. Em tempos de satisfação imediata, exposição constante e filtros que transformam uma foto boba em um ótimo (auto)retrato, ele se tornou a melhor opção tanto para quem gosta de fazer maquiagem completa quanto para as adeptas do “make nada”.

Ainda que popular e possível de ser feito em casa, adotar o contour assusta muita gente. É que, apesar de simples de ser executado, pode ter resultados desastrosos quando mal utilizado e, por ser uma técnica importada do universo da fotografia, deve ser suavizado para a vida real (Kim Kardashian que o diga). Além disso, é preciso ter o produto adequado e treinar um pouco até pegar o jeito – estudar seu rosto e entender quais pontos deverão ser “afundados” e quais ressaltados é a chave para se sair bem.

Mais do que afinar, o objetivo do contorno moderno é a de refinar suas feições, criando a ilusão de bochechas mais definidas (use como referência o osso e escureça logo abaixo dele executando um movimento diagonal); sombreando estrategicamente a linha da mandíbula e laterais do nariz e testa; e iluminando abaixo dos olhos, das sobrancelhas e no centro da testa e do queixo.

O mapa do rosto contornado – basta dar um Google com as palavras-chave para encontrar inúmeras opções – ajuda a entender melhor esse passo a passo. E na esteira da popularização da técnica, surgiram outros ótimos recursos como o aplicativo Pocket Contour, da Sephora americana, que analisa sua foto para detectar o formato natural do seu rosto e, então, sugerir onde usar a luz e onde se beneficiar da sombra.

Com tantos produtos sendo lançados em nome da técnica, não é nada fácil escolher o ideal. A versão mais simples é o duo, com um tom escuro para “afundar” e um claro para iluminar – prático e à prova de erros. Já os kits que trazem uma gradação de tons, caso do trio da Smashbox e da paleta com cinco cores da Laura Mercier, dão a possibilidade de brincar com efeitos diferentes, do mais suave ao mais dramático. São também uma alternativa para recorrer à técnica tanto no inverno quanto no verão, quando o rosto fica mais bronzeado.

Em relação à textura, há duas opções: em pó, que deixa o resultado mais evidente (aplique com um pincel e deixe a mão bem leve para não cometer exageros); e cremosa, que tem acabamento mais sutil e pode ser espalhada com o dedo – escolha entre os estojos compactos ou bastões e lápis gordinhos, que permitem uma aplicação direto nos pontos-chave. Outra opção é usar o pó bronzant de todo dia para fazer contour. Mas cuidado: o efeito é menos discreto, uma vez que esses produtos têm subtons quentes para aquecer a expressão e dar o toque bronzeado. A nuance de marrom ideal para o contorno é mais fria para melhor simular o tom de um sombreado: “Para um resultado indetectável,o produto deve ter fundo acinzentado, já que as sombras que vemos no dia a dia são na verdade cinza, e não marrons”, explica a maquiadora Wendy Rowe, consultora criativa da Burberry.
É fundamental caprichar na hora de espalhar – um traço muito forte ou muito marcado é o maior pecado do contorno na vida real, então evite passar muito produto e suavize as bordas com um pincel limpo. Nesse caso, menos é definitivamente mais.

18
ago
2018
Yayoi Kusama ganha documentário
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Destaques, Moda, Novidades

Yayoi Kusama, de 89 anos, ficou conhecida mundialmente como um dos expoentes da arte contemportânea por meio das suas obras com bolinhas multicoloridas, seu quarto infinito de espelhos e sua colaboração com a Louis Vuitton. Mas pouca gente sabe os bastidores do sucesso da artista, que já enfrentou o sexismo e o preconceito em seu meio de trabalho. É isso que o novo documentário em torno da japonesa, Infinity, mostra, costruindo uma narrativa em torno do processo criativo de Yayoi.

O filme, que tem lançamento previsto para o começo de setembro no hemisfério norte, mostra a trajetória de Kusama nos anos 50 e 60, quando lutou a favor do maior espaço das mulheres na arte – até então um segmento onde os homens prevaleciam. Além disso, o longa também resgata a relação da artista com sua mentora, Georgia O’Keeffe. Confira mais no trailer:
https://m.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=x8mdIB1WxHI
Além do lançamento do documentário, o trabalho de Yayoi Kusama também pode ser visto de perto em uma mostra que desembarca em Londres no dia 3.10, no museu Victoria Miro. A exposição fica em cartaz para os britânicos até dezembro.

18
ago
2018