• Tiffany&Co presente no Casa Cor 2017

    A Tiffany & Co estará presente no Casa Cor Rio que inaugura sua edição 2017 , na próxima terça , 24/10 no Aqwa , prédio projetado pelo icônico arquiteto Norman...

    Leia mais

  • Moda Infantil Delivery- DonaMaleta por Monique Leite

    Olá manhês, Vcs já ouviram falar em moda infantil delivery? Dia desses conheci um serviço muito bacana que chegou aqui em casa através de uma maleta recheada de roupinhas personalizadas...

    Leia mais

  • Meu aniversário no Le Club – Vogue Square

    Meu aniversário foi comemorado , nesta terça-feira (10), no badalado Le Club no Vogue Square na Barra da Tijuca, reuniu muitos amigos queridos. O evento tinha como tema “Caribe Chic”...

    Leia mais

  • 100 anos do Clássico Tank de Cartier

    De Jackie Kennedy e Princess Diana a Michelle Obama. De Clark Gable, Fred Astaire a Andy Warhol. Celebra 100 anos , agora em outubro de 2017. Warhol dizia que não...

    Leia mais

  • Review: base Miracle Cushion da Lâncome Por Layla da Fonseca

    Acho que nunca trouxe um review pra vocês aqui, né!? Só que hoje, podem ter certeza que vão sentir que toda a espera valeu a pena! Bora? Ganhei essa base...

    Leia mais

Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasi
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Novidades

Um almanaque com memórias e acontecimentos curiosos
de uma década conturbada e efervescente
sob as lentes de Ricardo Amaral e com pesquisa de Renato Lemos

Uma década marcada pela dor da guerra, do racionamento, das dificuldades políticas, do inesperado, da incerteza do que estava por vir; mas também pela delícia da música, do cinema, do teatro, do rádio e de toda uma cultura tão prolífera. Assim foram os anos 40, que ainda seriam lembrados pelos fatos que começaram a projetar o Brasil mundo afora, grande parte deles passados no Rio de Janeiro.

Para o jornalista e empresário Ricardo Amaral, destino melhor para começar a contar boas histórias e muitos casos não poderia haver. Em parceria com o jornalista Renato Lemos, o autor mergulhou nas memórias e acontecimentos curiosos desse rico período, concentrando seu faro no Rio de Janeiro, com escalas fundamentais em São Paulo. Nasceu, assim, Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasil, que a Rara Cultural lança nesse mês de junho, editado com patrocínio da Light, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, e da Seadrill, através da Lei de Incentivo do ISS.

Fruto de uma pesquisa caprichada, com um texto leve (e pitadas de acidez características dos textos de Amaral), o livro faz um passeio, em 312 páginas, “por uma década sem internet, sem TV a cabo, sem rock and roll, sem bebidas diet e – pecado dos pecados – sem Copa do Mundo”, diz Renato Lemos. “Os anos 40 de Ricardo Amaral (que, não por acaso, nasceu quando a década se iniciava) são um convite para o leitor entrar em uma época de charme, malandragem, vedetes de pernas compridas, orquestras de gafieira, sorvetes no palito, chiclete de bola, polêmicas, arte, inteligência e muita festa”, destaca o pesquisador.

A obra traz curiosidades sobre Getúlio Vargas, o cinema, a construção do Maracanã, as peças de Nelson Rodrigues, o início da Kibon e da Coca-Cola, a criação do brigadeiro (!), as roletas girando, os balangandãs de Carmen Miranda, as ondas do rádio e as do mar de Copacabana, e muito mais.

“Nos anos 40, o brasileiro provou que se reinventa e vê o lado bom em tudo, que aqui a felicidade é for all (ou seria forró?) e que se as luzes forem apagadas, tiraremos um sarro no escurinho!” celebra Amaral, no texto de apresentação e agradecimentos do livro.

Amanhã, dia 11/7, Ricardo Amaral lança Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasil (RARA Cultural) na Livraria Argumento do Leblon, às 19h.

10
jul
2017