• Farm desfila coleção de fantasias pelo bairro de São Cristóvão

    Chegou a notícia fashion mais esperada do Carnaval! A Farm desfilou as famosas – e super desejadas – fantasias para os dias de folia no seu Abre Alas, que rolou...

    Leia mais

  • Inspiração de Make para o Carnaval

    Oi gente !!! Animadas para o Carnaval ? Neste finde já vão sair alguns blocos na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro . Fiz uma seleção de makes...

    Leia mais

  • Em crescimento, mercado de beleza masculina aposta na Barbaterapia como novidade para 2018

    O mercado de beleza masculina está em alta e não faltam produtos e procedimentos para agradar os homens que gostam de manter a pele, a barba e os cabelos bem...

    Leia mais

  • Daniel Geller o top fotógrafo dos Joalheiros

    A fotografia me hipnotizou pela primeira vez quando eu tinha onze anos e vi uma foto do meu pai, jogando xadrez com ele mesmo, em um simples truque de dupla...

    Leia mais

  • Os Golden Globes e as Jóias

    Os Golden Globes e as Joias No ultimo domingo na festa dos Golden Globes , as mulheres tomaram conta do premio. Todas usaram preto em solidariedade ao movimento contra o...

    Leia mais

Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasi
Postado por Nina Kauffmann - Categorias: Novidades

Um almanaque com memórias e acontecimentos curiosos
de uma década conturbada e efervescente
sob as lentes de Ricardo Amaral e com pesquisa de Renato Lemos

Uma década marcada pela dor da guerra, do racionamento, das dificuldades políticas, do inesperado, da incerteza do que estava por vir; mas também pela delícia da música, do cinema, do teatro, do rádio e de toda uma cultura tão prolífera. Assim foram os anos 40, que ainda seriam lembrados pelos fatos que começaram a projetar o Brasil mundo afora, grande parte deles passados no Rio de Janeiro.

Para o jornalista e empresário Ricardo Amaral, destino melhor para começar a contar boas histórias e muitos casos não poderia haver. Em parceria com o jornalista Renato Lemos, o autor mergulhou nas memórias e acontecimentos curiosos desse rico período, concentrando seu faro no Rio de Janeiro, com escalas fundamentais em São Paulo. Nasceu, assim, Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasil, que a Rara Cultural lança nesse mês de junho, editado com patrocínio da Light, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, e da Seadrill, através da Lei de Incentivo do ISS.

Fruto de uma pesquisa caprichada, com um texto leve (e pitadas de acidez características dos textos de Amaral), o livro faz um passeio, em 312 páginas, “por uma década sem internet, sem TV a cabo, sem rock and roll, sem bebidas diet e – pecado dos pecados – sem Copa do Mundo”, diz Renato Lemos. “Os anos 40 de Ricardo Amaral (que, não por acaso, nasceu quando a década se iniciava) são um convite para o leitor entrar em uma época de charme, malandragem, vedetes de pernas compridas, orquestras de gafieira, sorvetes no palito, chiclete de bola, polêmicas, arte, inteligência e muita festa”, destaca o pesquisador.

A obra traz curiosidades sobre Getúlio Vargas, o cinema, a construção do Maracanã, as peças de Nelson Rodrigues, o início da Kibon e da Coca-Cola, a criação do brigadeiro (!), as roletas girando, os balangandãs de Carmen Miranda, as ondas do rádio e as do mar de Copacabana, e muito mais.

“Nos anos 40, o brasileiro provou que se reinventa e vê o lado bom em tudo, que aqui a felicidade é for all (ou seria forró?) e que se as luzes forem apagadas, tiraremos um sarro no escurinho!” celebra Amaral, no texto de apresentação e agradecimentos do livro.

Amanhã, dia 11/7, Ricardo Amaral lança Anos 40 – Quando o mundo, enfim, descobriu o Brasil (RARA Cultural) na Livraria Argumento do Leblon, às 19h.

10
jul
2017